Partido Liberal reagenda filiação de Bolsonaro para 30 de novembro - Plataforma Media

Partido Liberal reagenda filiação de Bolsonaro para 30 de novembro

O Partido Liberal (PL) brasileiro anunciou na terça-feira que a data de filiação do Presidente do país, Jair Bolsonaro, na formação política foi reagendada para 30 de novembro, visando as eleições presidenciais de 2022

O Partido Liberal reagendou a filiação de Jair Bolsonaro. “A filiação do Presidente Bolsonaro ao PL será oficializada no próximo dia 30, 10:30 (horário local, 13:30 em Lisboa), em reunião a ser realizada em Brasília. A definição da data é produto de encontro que, na tarde de terça-feira, reuniu o Presidente da República e o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto”, informou a assessoria do partido, num comunicado enviado à imprensa.

O PL já havia marcado a filiação de Bolsonaro – que está há cerca de dois anos sem partido político – para o passado dia 22, mas acabou por cancelar o evento.

Ainda na terça-feira, Bolsonaro chegou a afirmar, numa entrevista à rádio Correio, que as negociações para a sua filiação ao PL estavam a avançar e que o acordo com o presidente daquela formação política estava “quase fechado”.

Eleito Presidente em 2018 pelo Partido Social Liberal (PSL), Jair Bolsonaro deixou a força partidária no final de 2019 quando anunciou que pretendia formar um partido próprio nomeado como Aliança pelo Brasil.

O Presidente brasileiro, porém, não conseguiu organizar o novo partido a tempo de disputar as eleições e tem negociado entrar num partido já constituído para tentar a reeleição.

Ao longo de sua trajetória, Bolsonaro já foi filiado em oito partidos políticos.

O Presidente começou a sua carreira política em 1988 no Partido Democrata Cristão (PDC). Em 1993, este partido uniu-se ao Partido Democrático Social (PDS), criado por antigos filados da Arena que sustentou a ditadura militar no Brasil (1964-985), numa aliança que deu origem ao Partido Progressista Reformador (PPR).

O chefe de Estado ficou no PPR até 1995, quando este partido se uniu a outro e deu origem ao Partido Progressista Brasileiro (PPB).

Em 2013, Bolsonaro migrou para o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Oito anos depois, o atual Presidente filiou-se no antigo Partido da Frente Liberal (PFL), que deu origem ao Democratas (DEM), mas ficou menos de quatro meses e voltou para o Partido Progressista (PP), nova denominação do PPB.

Em 2016, Jair Bolsonaro ingressou no Partido Social Cristão (PSC) e, por fim, em 2018 filiou-se no PSL, com que disputou e vendeu as eleições presidenciais do Brasil.

Pelas sondagens mais recentes, o ex-presidente brasileiro Lula da Silva é o claro favorito à vitória nas presidenciais de 2022, com as intenções de voto perto de 50%, sendo que Bolsonaro não passa de 30%.

Related posts
BrasilPolítica

Bolsonaro espera ganhar votação para personalidade do ano da Time

BrasilEntrevista

Relações entre Portugal e Brasil melhorarão num segundo mandato de Bolsonaro

BrasilPolítica

Bolsonaro desvaloriza candidaturas de Moro e Lula

BrasilPolítica

Bolsonaro nega objetivo eleitoral com aumento de ajudas sociais

Assine nossa Newsletter