Bolsonaro desvaloriza candidaturas de Moro e Lula - Plataforma Media

Bolsonaro desvaloriza candidaturas de Moro e Lula

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, desvalorizou esta terça-feira as possíveis candidaturas do ex-juiz Sergio Moro e do antigo mandatário Lula da Silva à Presidência e afirmou que o tempo do Partido dos Trabalhador (PT) “já passou”.

Bolsonaro desvaloriza as candidaturas de Moro e Lula. “Eu acredito que Lula não tem mais futuro na política. Acabou a vida. Passou o tempo do PT, que foi marcado muito por corrupção na Petrobras, Correios, em tudo quanto é lugar, um descaso com a coisa pública. Não estou preocupado com Lula e poderia debater com ele sem problema algum”, disse o chefe de Estado em entrevista ao Portal Correio, da Paraíba.

O Presidente, que não participou em nenhum debate para as eleições de 2018, das quais saiu vitorioso, negou qualquer problema em debater com Lula.

“Eu não estou preocupado com isso. Se me preocupar com isso, não durmo. A gente vai para debate? Vai. Quero debater com Lula sem problema nenhum”, frisou.

Jair Bolsonaro criticou ainda o perfil do seu ex-ministro da Justiça Sergio Moro, avaliando que o antigo juiz da Lava Jato terá dificuldades em angariar eleitores.

“Quando estava no meu Governo, ele nunca contou uma piada, raramente conversava. Ele [Moro] tem o direito de sair candidato em 2022, mas quero saber como ele vai conversar com a população”, disse, negando qualquer preocupação com a pré-candidatura do ex-juiz: “Não estou preocupado com isso, o povo que escolha o melhor”.

Atualmente, Moro é apontado como candidato à Presidência do Brasil da chamada terceira via, grupo formado por candidatos que se autodeclaram de “centro”, e poderá disputar o cargo mais importante do executivo num pleito contra Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula da Silva, os dois primeiros posicionados nas sondagens.

Moro renunciou ao Ministério da Justiça em abril de 2020 numa conferência de imprensa em que denunciou uma alegada interferência de Bolsonaro na Polícia Federal. A sua saída ruidosa do Governo fez com que se tornasse rival político de Bolsonaro, principalmente na disputa por eleitores conservadores.

Contudo, é Lula, o histórico líder do PT, que está na frente em todas as sondagens sobre intenções de voto para as presidenciais do Brasil marcadas para outubro de 2022.

Ainda sobre o sufrágio de 2022, Bolsonaro afirmou que tem negociado a sua filiação ao Partido Liberal (PL) e que o acordo com o presidente daquela formação política, Valdemar Costa Neto, está “quase fechado”.

O atual mandatário lamentou também, na entrevista, ter sido “traído” por muitos políticos que o apoiaram em 2018, declarando que essas “pessoas terão os seus atestados de óbitos como políticos”.

Related posts
BrasilPolítica

Bolsonaro espera ganhar votação para personalidade do ano da Time

BrasilEntrevista

Relações entre Portugal e Brasil melhorarão num segundo mandato de Bolsonaro

BrasilPolítica

Partido Liberal reagenda filiação de Bolsonaro para 30 de novembro

BrasilPolítica

Bolsonaro nega objetivo eleitoral com aumento de ajudas sociais

Assine nossa Newsletter