Tenista desaparece após acusar ex-funcionário do governo de violação

Tenista chinesa desaparece após acusar ex-funcionário do governo chinês de violação

O diretor-executivo do circuito feminino de ténis (WTA), Steve Simon, pediu este domingo uma investigação completa às acusações da tenista Peng Shuai, entretanto desaparecida, de violação por parte de um antigo alto funcionário do governo chinês.

No início de novembro, Peng Shuai, que já foi líder do ranking feminino de pares, acusou nas redes sociais o ex-vice-primeiro-ministro Zhang Gaoli de há três anos a ter forçado a ter relações sexuais.

Na mesma publicação, que foi retirada da rede social chinesa Weibo, a tenista revelou ter tido relações sexuais com o governante, uns anos antes do incidente, e que na ocasião tinha sentimentos por Zhang Gaoli.

“Peng Shuai, e todas as mulheres, merece ser ouvida, e não censurada. A acusação que faz contra um antigo líder chinês, que envolve uma agressão sexual, deve ser tratada da forma mais séria. Em todas as sociedades, o que ela alega, deve ser investigado”, referiu o responsável do WTA, em comunicado hoje publicado.

Leia mais em TSF

Assine nossa Newsletter