Klopp: "Ser gay, como ser hetero, é tudo normal" - Plataforma Media

Klopp: “Ser gay, como ser hetero, é tudo normal”

Conhecido por ter opiniões desempoeiradas sobre todo o tipo de assuntos e por não hesitar em comentar temas que extravasam o mundo do futebol, Jurgen Klopp foi questionado, antes do jogo de anteontem entre o Liverpool e o Atlético de Madrid, sobre a polémica gerada pelo facto de o futebolista australiano Josh Cavallo, do Adelaide United, ter assumido publicamente a homossexualidade, algo que continua a ser raro entre desportistas.

“O problema é isto ser uma grande história. Não devia ser, porque ser gay é ser normal. É como eu ser hetero. O Josh devia apenas estar feliz a viver a vida privada dele. Posso garantir que, em 30 anos que levo no futebol, isso de ser homossexual nunca foi um problema”, disse o técnico alemão.

“O problema não está no círculo privado das equipas, é mais abrangente. Todos temos de trabalhar para que isto deixe de ser uma questão sensível. Só posso desejar o melhor ao Josh. Parece ser um rapaz inteligente e forte. Agradeço-lhe o que fez porque nos pôs a falar sobre isso”, acrescentou Klopp.

Recorde-se que Cavallo assumiu ser homossexual na semana passada, explicando que tentou esconder o facto para encaixar no estereótipo do profissional de futebol, por recear um impacto negativo.

O jogador, de 21 anos, revelou que se debateu durante muito tempo com a necessidade de esconder a orientação sexual, perante a ideia que “ser gay e jogar futebol” não eram caminhos que se pudessem cruzar. A revelação gerou inúmeras manifestações de apoio, desde companheiros de equipa, ao próprio clube, mas também fora da Austrália e no futebol europeu.

Leia mais em Jornal de Notícias

Assine nossa Newsletter