Está muito clara a vontade de São Tomé e Príncipe ter a presidência da CPLP

Está muito clara a vontade de São Tomé e Príncipe ter a presidência da CPLP

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou hoje que “está muito clara a vontade de São Tomé e Príncipe ter a presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)”

Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas em Nova Iorque, onde referiu ter tido “encontros informais com chefes de Estado de países de língua portuguesa”, à margem da 76.ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Estaremos juntos na posse do Presidente de São Tomé dentro de uma semana, do Presidente de Cabo Verde dentro de um mês. E está, no fundo, muito clara a vontade de São Tomé e Príncipe ter a presidência da CPLP”, acrescentou.

Em julho, os Estados-membros da CPLP decidiram adiar a decisão sobre o país a presidir à organização, após a atual presidência de Angola, e o Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, explicou que se devia às eleições presidenciais em São Tomé e Príncipe, para saber se o vencedor aceitaria esse papel.

A posse do novo Presidente de São Tomé e Príncipe, Carlos Vila Nova, na qual Marcelo Rebelo de Sousa já tinha indicado a intenção de estar presente, está marcada para 02 de outubro.

Na quarta-feira, a Guiné-Bissau manifestou interesse formal em presidir à CPLP a partir de 2023, depois da presidência de Angola, segundo documentação a que a Lusa teve acesso.

As eleições presidenciais em Cabo Verde vão realizar-se em 17 de outubro.

Sobre os encontros que teve com outros chefes de Estado em Nova Iorque nos últimos dias, Marcelo Rebelo de Sousa comunicou que o Presidente da República Democrática do Congo, Félix Tshisekedi Tshilombo, presidente em exercício da União Africana, “aceitou ir em visita bilateral a Portugal”, o que acontecerá “provavelmente aquando da Web Summit”.

O Presidente da República disse que na reunião com a Presidente da República do Gana, Nana Akufo-Addo, que tem a presidência da CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental), desenvolveram “uma série de ideias para a cooperação económico-financeira”.

O Gana é um dos 15 Estados-membros da CEDEAO, juntamente com a Guiné-Bissau e Cabo Verde, e o Senegal e a Costa do Marfim, países já visitados por Marcelo Rebelo de Sousa enquanto chefe de Estado.

No encontro com o Presidente da República de Guatemala, Alejandro Giammattei Fala, falaram “do futuro da organização ibero-americana”, até porque “há candidaturas a secretário-geral e a decisão será em novembro”, relatou.

A Guatemala foi o país anfitrião da Cimeira Ibero-Americana de 2018, em que Marcelo Rebelo de Sousa participou, na cidade histórica de Antígua.

“Falámos com todos da Conferência dos Oceanos, com a presença de muitos, a começar no secretário-geral das Nações Unidas, no presidente da Assembleia Geral, que vem das Maldivas, o Presidente das Maldivas ele próprio, e vários presidentes, chefes de Estado de países de todos os continentes. Será em finais de junho do ano que vem”, salientou.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, notou-se “um grande apoio às ideias do secretário-geral António Guterres”.

“Terei ainda um encontro com o Kuwait, por causa da cooperação em matéria de vacinação”, adiantou.

Related posts
PolíticaPortugal

Portugal prioriza Europa, CPLP e internacionalização

DesportoPortugal

Rui Costa é candidato à presidência do Benfica

LusofoniaPolítica

Jovens da CPLP discutem Acordo de Mobilidade com Presidente da República em Belém

EconomiaMundo

Novo presidente iraniano Raisi prestará juramento diante do Parlamento

Assine nossa Newsletter