Investigação sobre explosão do porto de Beirute praticamente parada - Plataforma Media

Investigação sobre explosão do porto de Beirute praticamente parada

Um ano após a explosão que destruiu o porto de Beirute, causando a morte a mais de 200 pessoas, nenhum responsável foi levado perante a justiça e a investigação arrasta-se dificultada pelos vários intervenientes políticos libaneses.

No dia 4 de agosto de 2020 os bombeiros são enviados para o porto para combater um incêndio mas pouco depois das 18 horas (15 horas em Portugal continental) uma enorme explosão faz 214 mortos destruindo o porto e vários quarteirões da capital do Líbano. Milhares de pessoas ficaram feridas e os danos materiais são avultados.

No mesmo dia, as autoridades concluem que a tragédia foi causada pelas 2750 toneladas de nitrato de amónio que se encontrava armazenado há mais de seis anos “sem qualquer medida de precaução”.

Um ano mais tarde, os libaneses esperam ainda as conclusões do inquérito afetado por ingerências políticas: as interrogações continuam a ser as mesmas sendo que não há respostas sobre a tragédia.

Leia mais em Jornal de Notícias

Assine nossa Newsletter