PR de Cabo Verde vai encontrar-se com Bolsonaro para atrair mais investimento brasileiro

PR de Cabo Verde vai encontrar-se com Bolsonaro para atrair mais investimento brasileiro

O Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, inicia na quarta-feira uma visita oficial ao Brasil, prevendo um encontro com o homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, e admitindo o objetivo de atrair mais investimento daquele país para o arquipélago

“Se me perguntasse o que é que gostaria mais de ver na cooperação brasileira e talvez não tenhamos conseguido de forma satisfatória, eu diria que seria os investimentos privados brasileiros aqui em Cabo Verde”, afirmou o chefe de Estado, em conferência de imprensa realizada hoje na Praia, perspetivando a visita oficial ao Brasil, de 28 de julho a 02 de agosto.

“Nós temos que arranjar maneira de envolver mais empresários brasileiros aqui em investimentos em Cabo Verde”, acrescentou, sobre a visita, que terá o ponto alto no dia 29 de julho, com a reunião entre Jorge Carlos Fonseca e Jair Bolsonaro, seguido de um encontro alargado entre as delegações dos dois países, com o Presidente cabo-verdiano acompanhado ainda do ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Figueiredo Soares.

Do programa da visita constam ainda contactos do chefe de Estado de Cabo Verde com a comunidade cabo-verdiana no país.

Segundo Jorge Carlos Fonseca, além da cooperação bilateral, a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), cuja presidência rotativa foi assumida por Cabo Verde até este mês, e o acordo de mobilidade assinado por todos os Estados-membros na cimeira de Luanda, também terá prioridade nos contactos do chefe de Estado cabo-verdiano.

“A questão da CPLP será sempre uma questão que levarei para conversar também com o Presidente Jair Bolsonaro”, disse ainda Jorge Carlos Fonseca.

O Presidente de Cabo Verde, juntamente com os de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e de Moçambique, Filipe Nyusi, participa igualmente na reabertura do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, em 31 de julho.

Durante esta visita ao Brasil, o Centro Universitário de Brasília, universidade privada brasileira, vai atribuir o grau e título de Doutor ‘Honoris Causa’ ao Presidente de Cabo Verde, o quinto de Jorge Carlos Fonseca.

O título e grau a atribuir pelo Centro Universitário de Brasília é idêntico aos já concedidos, também no Brasil, pela Universidade Federal do Ouro Preto (2019), em Portugal pela Universidade de Lisboa (2017) e Universidade Portucalense (2021), e no Senegal, pela Universidade Cheikh Anta Diop (2019).

Jurista, professor universitário e escritor cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, 70 anos, cumpre o segundo e último mandato como Presidente de Cabo Verde, que termina com as eleições presidenciais de 17 de outubro próximo, ao fim de dez anos.

Jorge Carlos Fonseca também já foi agraciado com as medalhas Reitoral de Honra da Universidade Hradec Králové (República Checa, 2016), ‘Ius et Iustitia’ pela Faculdade de Direito de Huelva (Espanha, 2020) e de Honra e Mérito pela Universidade Colinas de Boé (Guiné-Bissau, 2021).

“É uma distinção que sabe bem porque nos sentimos reconfortados e estimulados a desempenhar o papel de Presidente da República da melhor maneira possível sabendo, contudo, que faltam cinco meses para acabar o meu segundo mandato, não podendo ser reeleito”, afirmou Carlos Fonseca, no Porto, em 16 de junho último, depois de receber da Universidade Portucalense – Infante D. Henrique, o título ‘Honoris Causa’.

“Quando me candidatei a Presidente da República em 2011 candidatei-me com o ‘slogan’ Presidente junto das pessoas, estilo de intervenção que manterei até ao fim do meu mandato, ainda que com restrições devido à pandemia de covid-19”, referiu.

Na justificação da atribuição do título ‘Honoris Causa’ ao chefe de Estado cabo-verdiano, aquela universidade referiu tratar-se de “um insigne estadista, distinto jurista nas áreas de Direito Penal, Processual Penal e Constitucional, reconhecido professor universitário e relevante Homem da Cultura”.

No campo político, a instituição destacou “a sua longa ação em defesa da independência dos povos, desde logo e em primeiro lugar do povo de Cabo Verde, da democracia e da cooperação internacional”.

Presidente da República desde 2011, Jorge Carlos de Almeida Fonseca tem exercido “vasta atividade docente em universidades e outras instituições”, sublinhou.

A Universidade Portucalense realçou ainda, no seu currículo, a atribuição do Grande Colar da Ordem da Liberdade, pelo Estado Português, em 10 de abril de 2017, e o título de Doutor ‘Honoris Causa’ pela Universidade de Lisboa, em 23 de novembro de 2017.

Related posts
BrasilPolítica

Bolsonaro envia nova iniciativa ao Congresso para impedir eliminação "arbitrária" nas redes sociais

BrasilPolítica

Reprovação de Bolsonaro atinge o pior nível desde início do mandato

BrasilPolítica

Juristas defendem que Bolsonaro deve ser indiciado por crimes na pandemia

BrasilPolítica

Bolsonaro dá por superados conflitos e elogia Parlamento e Supremo do Brasil

Assine nossa Newsletter