Angola promove Cultura da Paz em África - Plataforma Media

Angola promove Cultura da Paz em África

O coordenador nacional da Bienal de Luanda – Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz em África, Sita José, reafirmou o compromisso de Angola em contribuir para a promoção da cultura de paz em África. Em entrevista à Angop, o diplomata fez o lançamento da 2ª Bienal de Luanda, que já conta com dois Presidentes africanos confirmados, Félix Tshisekedi, da República Democrática do Congo, e Denis Sassou Nguesso, da República do Congo

Como estão os preparativos para acolher a 2ª edição da Bienal de Luanda?
Em bom ritmo. Como sabem, o Presidente da República, João Lourenço, efectuou uma visita à sede da Unesco, em Paris, que culminou com o compromisso de Angola albergar a 1ª Bienal de Luanda. Depois, a 18 de Dezembro, Angola e a Unesco assinaram um convénio para a organização de 2 edições da Bienal, a de 2019, que foi um sucesso, e a de 2021, cuja realização estamos a preparar.

Qual é a importância da Bienal, que acontece em Outubro deste ano?
Acolher a 2ª edição da Bienal é o compromisso de Angola em contribuir para a promoção de uma cultura de paz no continente africano, o que significa, também, a disponibilidade do país em ajudar a alcançar os objectivos traçados pelos líderes Africanos. O objectivo da Bienal é fortalecer o Movimento Pan-Africano para a Cultura da Paz e não Violência. A base é o compromisso de parcerias, que devem ser assumidas por múltiplos actores, como governos, sociedade civil, artistas, desportistas, agentes do sector privado e comunidades científicas. Assim, de 2 em 2 anos, há este compromisso estratégico entre a União Africana, a Unesco e o Governo de Angola, no sentido de consolidar o amplo movimento que vai, cada vez mais, conseguir congregar a adesão destes múltiplos actores e parceiros. Por isso, esta edição representa, um compromisso forte de Angola na procura de uma paz duradoura para África, que sirva de suporte para o desenvolvimento económico e social e o bem-estar das populações africanas.

Estamos a meses da Bienal de Luanda. Como está a agenda da actividade?
Neste momento entramos na fase decisiva. A Comissão Nacional Multissectorial encarregue de preparar a Bienal de Luanda, a UNESCO e a União Africana, já estão a preparar os elementos que devem constar no programa final da Bienal. Já temos praticamente definido o conjunto de sub temas. O tema principal está alinhado com o adoptado pela União Africana para 2021, que é: “Artes, Cultura e Património – Alavancas para a Construção da África que Queremos”.

Leia mais em Jornal de Angola

Assine nossa Newsletter