Banco central de Angola eleva os juros - Plataforma Media

Banco central de Angola eleva os juros

O Banco Nacional de Angola (BNA) decidiu agravar os juros numa sessão do Comité de Política Monetária (CPM) realizada ontem, em Luanda, explicando a medida pela persistência das tensões inflacionistas do mercado, que colocam em risco meta de inflação de 19,5 por cento estabelecida para o ano em curso

A taxa básica de juro (taxa BNA) foi elevada de 15,5 para 20 por cento, enquanto a taxa da facilidade permanente de cedência de liquidez foi aumentada de 19,88 para 25 e a da facilidade permanente de absorção de liquidez, a sete dias, de 12 para 15 por cento, de acordo com o comunicado lido pelo governador do banco central na conferência de imprensa que se seguiu à reunião. 
Segundo declarações proferidas por José de Lima Massano justifica o aumento dos juros, a inflação total, sem a contribuição dos preços administrados e voláteis, tem apresentado uma trajectória incompatível com o objectivo de inflação no curto, médio e longo prazos. 

Além disso, a morosidade na normalização das condições da oferta de bens alimentares conjugada com a inelasticidade da sua procura, apontam para uma perspectiva de manutenção de níveis de inflação elevados, não obstante o quadro de estabilidade cambial, colocando em risco o objectivo estabelecido para a inflação de 19,5 por cento no final do ano. 

Os números fornecidos pelo governador, nos quais o BNA se baseou para agravar os juros, são relativos ao mês de Maio, quando o Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN) permaneceu acima dos 2,0 por cento, sem sinal de abrandamento, impulsionado pela classe de alimentação e bebidas não alcoólicas. 

Leia mais em Jornal de Angola

Related posts
AngolaEconomia

BNA mantém política para baixar a inflação

AngolaEconomia

Falta dinheiro nas caixas automáticas em Luanda e Banco Nacional não dá explicações

AngolaEconomia

Banco de Angola alerta para perfis falsos nas redes sociais

Angola

Angola: Valter Filipe e Zenu dos Santos conhecem hoje a sentença

Assine nossa Newsletter