Criminalidade em Macau sobe 20,8% no 1.º trimestre, criminalidade violenta desce - Plataforma Media

Criminalidade em Macau sobe 20,8% no 1.º trimestre, criminalidade violenta desce

A criminalidade em Macau aumentou 20,8% no primeiro trimestre do ano e a criminalidade violenta desceu, comparativamente ao período homólogo de 2020, foi hoje anunciado.

As autoridades instauraram 2.914 inquéritos criminais, o que representa uma subida de 20,8% em relação a igual período do ano passado, quando a pandemia de covid-19 praticamente paralisou a economia do território.

Apesar do aumento dos inquéritos criminais em relação a 2020, o número foi “inferior em comparação com os 3.364 casos registados no primeiro trimestre de 2019”, ou seja, antes da pandemia, assinala-se no relatório apresentado pelo Gabinete do Secretário para a Segurança de Macau, Wong Sio Chak.

Já os casos de crimes informáticos registaram um aumento de 297,5%, com 322 casos no primeiro trimestre deste ano contra 81 em igual período de 2020.

A subida dos casos de crimes informáticos pode estar relacionada “com a evolução do modo de vida e do modelo de compras usado pela população desde o surto epidémico com o recurso à internet, que muito aumentou, mas sem consciencialização da necessidade de reforçar as medidas de segurança ”, o Secretário de Segurança de Macau apontou.

Na criminalidade violenta, as autoridades registaram uma descida de 10,1%, com 71 casos nos primeiros três meses deste ano contra 63 casos em igual período de 2020.

As autoridades registaram um aumento de 26 casos no jogo ilícito, em comparação com os 14 casos verificados em igual período do ano passado.

Nos crimes contra as pessoas verificaram-se 594 casos, “uma subida de 189 casos e de 46,7%”, em relação ao período homólogo de 2020.

Nos casos de tráfico de drogas, as autoridades registaram “uma constante tendência de descida” com 19 casos nos primeiros três meses do ano, igual em comparação com o mesmo período do ano passado.

O balanço da criminalidade de janeiro a março de 2021 destacou que o sistema de videovigilância em espaços públicos de Macau, conhecido como “Olhos no céu”, auxiliou a investigação de mais de 800 crimes.

“Houve uma constante descida de casos de criminalidade violenta que estabiliza uma boa situação”, destacaram as autoridades.

Related posts
CulturaSociedade

Atriz Lori Loughlin condenada a dois meses de prisão

MoçambiquePolítica

Raptos são desafio para Maputo, considera Filipe Nyusi

BrasilSociedade

Homicídios voltam a crescer no Brasil, apesar da pandemia

AngolaSociedade

Capturado “Puto P”, o foragido mais procurado do sul de Angola

Assine nossa Newsletter