Tuberculose retraída face à pandemia da Covid-19 em Angola - Plataforma Media

Tuberculose retraída face à pandemia da Covid-19 em Angola

Faz já umas semanas que a tosse de Pedro Rodrigues não passa. As dores no peito, o cansaço e a perda de peso também são cada vez mais irritantes para o morador do município de Viana, que não sabe o que tem, mas evita o hospital…por algum tempo.

Dias depois, o jovem sente cada vez mais dores no tórax, principalmente quando tosse. A seguir, os escarros carregam manchas de sangue, além de estar já com ligeiras dificuldades respiratórias. É nessa fase que a família decide levá-lo ao Hospital Municipal de Capalanca, de onde é transferido para o Sanatório de Luanda.

Nessa altura em que o calendário aponta para um dia qualquer de Dezembro de 2019, o diagnóstico está feito. Pedro desenvolve uma tuberculose. Por isso, no Sanatório, faz o tratamento ambulatório, por seis meses. As melhorias, tempos mais tarde, são visíveis.

Leia mais em Jornal de Angola

Related posts
AngolaEconomia

Jovens desempregados de Luanda agarram-se a biscates “para sobreviver"

AngolaSociedade

Pescadores do cemitério de navios em Angola pescam sucata em vez de peixe

AngolaSociedade

Mais de 50 empresas angolanas interessadas em gerir aterro sanitário de Luanda

AngolaSociedade

Sobe para 10 número de mortos devido a bebida alcoólica adulterada em Luanda

Assine nossa Newsletter