Lojas portuguesas planeiam vender à porta o que for proibido - Plataforma Media

Lojas portuguesas planeiam vender à porta o que for proibido

Grandes superfícies vão ser “criativas” e cumprir a lei, sem retirar produtos das prateleiras e sem deixar de funcionar.

O Governo anunciou que vai restringir o tipo de produtos que podem ser vendidos nas grandes superfícies, numa altura em que lojas especializadas não enquadradas na categoria de bens essenciais foram obrigadas a fechar. Mas as lojas da Grande Distribuição preparam-se para ser “criativas”, como prometeu o presidente da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, à Comunicação Social, ainda antes de ser publicado o despacho que define que produtos podem vender.

Até à hora de fecho desta edição, ainda não tinha sido publicado o diploma que o ministro da Economia assegurou que estaria pronto “a tempo de as lojas poderem retirar os produtos das prateleiras” a partir da próxima semana. Mas já se sabia que a estratégia a adotar seria outra, pelas comunicações que foram sendo feitas ao longo do dia pelas marcas.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
PolíticaPortugal

Confinamento. Governo tenta sacudir pressão para reabrir escolas

EconomiaPortugal

Novo confinamento custa pelo menos 1000 milhões de euros a Portugal até final de março

ChinaHong Kong

Confinamento reforçado

China

Hong Kong vive primeiro confinamento, em um bairro por 48 horas

Assine nossa Newsletter