Indonésia prende líder islamita envolvido nos atentados de 2002 em Bali

Indonésia prende líder islamita envolvido nos atentados de 2002 em Bali

A polícia indonésia anunciou a prisão de um dos líderes da organização islamita Jemaah Islamiya (JI), vinculada à Al-Qaeda, que era procurado por seu papel nos atentados de 2002 em Bali

O dirigente detido, Zulkarnaen, que estava foragido há 18 anos, foi detido na quinta-feira em Lampung, na ilha de Sumatra, informou o porta-voz da polícia, Argo Yuwono.

Zulkarnaen, 57 anos, “era o comandante militar da Jemaah Islamiya no momento dos atentados”, que deixaram 202 mortos.

A célula liderada por Zulkarnaen também é suspeita de ter organizado o atentado suicida contra o hotel Marriott de Jacarta, que deixou 12 mortos em 2003.

Ele era uma das pessoas mais procuradas da Indonésia e o único cidadão do país na lista dos Estados Unidos de mais procurados. Washington prometia uma recompensa de cinco milhões de dolares por sua captura.

Veterano da guerra no Afeganistão, Zulkarnaen criou na JI uma unidade especial responsável por organizar atentados.

A JI foi fundada nos anos 1980 por militantes islamitas indonésios exilados na Malásia e teve células em vários países do sudeste asiático.

Os atentados de Bali aconteceram em 12 de outubro de 2002 no centro turístico de Kuta desta ilha indonésia. Este foi o ataque terrorista mais violento da história do país. A maioria das 202 pessoas mortas eram estrangeira. O ataque também deixou mais de 200 feridos.

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
MundoSociedade

Chuvas torrenciais impedem busca por sobreviventes a terramoto na Indonésia

MundoSociedade

Terremoto na Indonésia deixa ao menos três mortos

MundoSociedade

Mergulhadores encontram "caixa negra" do avião que se despenhou na Indonésia

MundoSociedade

Crocodilo de 500 kg é morto após aterrorizar Indonésia

Assine nossa Newsletter