Início China Supercomputador de vigilância estatal chinesa usa chips dos EUA

Supercomputador de vigilância estatal chinesa usa chips dos EUA

The New York Times

Tecnologia da Intel e Nvidia não é segredo, e não faltam indicações de que Pequim o utiliza para monitoramento

No final de uma estrada desolada ladeada por prisões, em meio a um complexo repleto de câmeras de vigilância, tecnologia desenvolvida nos Estados Unidos aciona uma das partes mais invasivas do aparato estatal de vigilância da China.

Os computadores no interior do complexo, conhecido como Centro de Computação em Nuvem de Urumqi, estão entre os mais poderosos do planeta. Podem acompanhar mais imagens de vigilância em um dia do que uma pessoa poderia assistir em um ano. Eles buscam rostos e padrões de comportamento humano. Rastreiam carros. Monitoram telefones.

Leia mais em Folha de S.Paulo.

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!