O Fórum Inexistente - Plataforma Media

O Fórum Inexistente

O Cavaleiro Inexistente é uma das obras integradas na fantástica trilogia Nossos Antepassados, de Italo Calvino. Um romance à volta de um cavaleiro, ou melhor, de uma armadura bem-posta, reluzente, com voz, mas sempre vazia.

Macau acolhe o Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau), designado por “Fórum de Macau”, criado em 2003 por iniciativa de Pequim, e o respetivo Secretariado Permanente. Mas qual a relação entre o Fórum e aquela obra de Calvino? Fisicamente, o Fórum Macau tem uma sede, qual armadura reluzente, em zona nobre da cidade, mas depois, quando se “olha”, parece estar sempre vazia.

A falta de informação do lado do Fórum é confrangedora. A título de exemplo refira-se que o site oficial da instituição não noticiou o adiamento sine die da conferência interministerial prevista para junho passado, nem se referiu ao adiamento da reunião ordinária anual do Secretariado Permanente do Fórum Macau, agendada para março deste ano. Do que se foi sabendo, informal e oficiosamente foi o nome do novo secretário-geral adjunto. E a única informação relevante conhecida foi o anúncio do fim do mandato de Xu Yingzhen como secretária-geral do Fórum, noticiada em meados de setembro. Muito pouco ou nada.

Calvino, se ainda vivo, talvez lhe chamasse O Fórum Inexistente…

Isto vem a propósito de hoje ter decorrido em Macau a tal reunião ordinária anual do Secretariado Permanente do Fórum Macau, a XV, adiada desde março. Mas da realização da mesma soube-se zero.

Estas reuniões anuais são consideradas como uma etapa essencial para as atividades do Fórum. É nelas que embaixadores, delegados e Pontos Focais (as agências de investimento de cada um dos respetivos Estados) aprovam o relatório de atividades do ano anterior e o plano de atividades para o ano em curso.

Tudo isso (e provavelmente muito mais, incluindo a posse do novo secretário-geral ajunto indicado pelos países de língua portuguesa, o embaixador são-tomense Paulo Jorge Rodrigues Espírito Santo) aconteceu esta manhã. Aqui na cidade de Macau. Na presença dos embaixadores residentes em Pequim. Mas o carater de confidencialidade, quase secretismo é manifestamente exagerado, quando a palavra transparência tem lugar no discurso oficial.

Calvino, se ainda vivo, talvez lhe chamasse O Fórum Inexistente…

*Editor-executivo do Plataforma

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
Editorial

Um bom precedente

Editorial

Lucidez e bom senso

Editorial

A “escolha” da imprensa

Editorial

Dia eleitoral

Assine nossa Newsletter