Colapso do preço do petróleo vai agravar a recessão económica - Plataforma Media

Colapso do preço do petróleo vai agravar a recessão económica

O recente colapso dos preços do petróleo irá provavelmente causar uma recessão adicional na economia global, que já está sofrendo uma deterioração devido à pandemia do Covid-19, disseram especialistas em políticas e economia egípcias.

Afetada pelas medidas de precaução e bloqueios impostos na maioria dos países do mundo para enfrentar o surto do novo coronavírus, a atual crise do petróleo pode levar a mudanças drásticas no mapa económico global, esperam os especialistas.

Na segunda-feira, o petróleo bruto West Texas Intermediate (WTI) para entrega em maio caiu abaixo de zero pela primeira vez na história, com um mercado de energia em retração como resultado de um duplo choque da procura e oferta em declínio no meio da expansão do Covid-19. O contrato do WTI para entrega em maio caiu 55,9 dólares, ou cerca de 306%, para liquidar a -37,63 dólares o barril na Bolsa Mercantil de Nova Iorque, um resultado negativo que significa que os produtores pagariam aos compradores para retirar o óleo de seus depósitos.

Ahmed Qandil, chefe do Programa de Estudos Energéticos do Centro de Estudos Políticos e Estratégicos Al-Ahram, do Cairo, atribuiu a baixa procura de petróleo às medidas de precaução adotadas pela maioria dos estados para combater a pandemia do COVID-19. “O declínio na procura por petróleo coincidiu com uma guerra de preços entre os principais produtores de petróleo, o que levou a um colapso adicional dos preços”, Qandil disse à Xinhua. Ele ressaltou que o acordo entre a Arábia Saudita e a Rússia para reduzir a produção de petróleo após a intervenção do presidente dos EUA, Donald Trump, no início de abril, teve um pequeno impacto na situação, descrevendo a decisão de Trump como “tarde demais”.

Qandil observou que o declínio da demanda global de cerca de 30 a 10 milhões de barris por dia criou uma grande lacuna entre oferta e demanda. “Essa crise do petróleo terá efeitos profundos, pois pioraria a recessão económica global e a deterioração dos orçamentos dos países exportadores de petróleo, especialmente na região do Golfo”, disse o especialista.

Ele acrescentou que o colapso do preço do petróleo prejudica muito as empresas de energia dos EUA e também prejudica as chances de Trump nas próximas eleições presidenciais dos EUA.

Na terça-feira, último dia de negociação nos futuros do WTI de maio, o WTI bruto para entrega em maio foi negociado a -2,58 dólares, cerca de 35,05 dólares a mais que o fechamento de segunda-feira, mas ainda está em menos. Quanto à entrega em junho, o preço do petróleo WTI caiu cerca de 50%, ficando abaixo de 10 dólares por barril por causa da fraca procura, enquanto o petróleo de referência global Brent para entrega em junho caiu cerca de 27%, para cerca de 18,5 dólares por barril.

A baixa procura por petróleo e o consequente colapso de seu preço são resultados lógicos do bloqueio anti-coronavírus na maior parte do mundo, com veículos imobilizados, voos suspensos e indústrias paradas.

Segundo especialistas egípcios, a crise não afetará apenas as economias dos estados do Golfo, ricos em petróleo, mas também lançará sua sombra sobre outros países como o Egito, que tem milhões de expatriados trabalhando na região do Golfo e pode ser demitido e enviado de volta para casa.

Kareem al-Omda, professor de economia da Academia Árabe de Tecnologia Científica e Transporte Marítimo, explicou que, devido à baixa demanda por petróleo, os tanques estão cheios ao máximo e os petroleiros ficam sem lugar para descarregar.

“O declínio sem precedentes dos preços do petróleo em todo o mundo certamente irá piorar a economia global em geral e paralisará a economia dos EUA em particular no próximo período”, disse o professor egípcio.

Omda acrescentou que isso terá um impacto significativo no peso relativo dos estados ocidentais na economia global, o que abriria a porta para outras economias avançarem. “Espera-se que a situação atual leve as potências económicas globais a encontrar um novo sistema económico global que seja mais eficiente e flexível para lidar com os vários tipos de crises como as que atingem o mundo hoje”, disse o professor de economia à Xinhua.

Artigos relacionados
PortugalSociedade

Covid fecha hotéis-escola e priva alunos dos estágios

PortugalSociedade

Vacina portuguesa para a covid-19 em fase de testes com ratinhos

PortugalSociedade

Portugal com mais 64 mortos e 4093 casos de covid-19

MundoSociedade

Empresas podem negar trabalho a quem não se quiser vacinar

Assine nossa Newsletter