“Made in China 2025” reforça as bases de poder e riqueza do país - Plataforma Media

“Made in China 2025” reforça as bases de poder e riqueza do país

A indústria transformadora é o pilar central da economia nacional, constituindo uma base intrínseca ao desenvolvimento do país, um motor de crescimento e uma fonte poder. A criação de uma indústria transformadora com competitividade internacional é um caminho essencial a seguir para desenvolver o poderio nacional, garantir a segurança do país e construir uma potência mundial. Em maio de 2015, o Conselho de Estado divulgou o “Made in China 2025”, o primeiro plano decenal traçando uma estratégia de fortalecimento nacional. O plano possui uma enorme importância no que diz respeito à compreensão, adaptação e orientação do “novo normal”, ao aprofundamento da reforma estrutural do lado da oferta, consolidação do poder, desenvolvimento do bem-estar social e concretização do grande sonho chinês de rejuvenescimento nacional. Nestes dois anos de implementação do “Made in China 2025”, já foram essencialmente concluídos os projetos de base, e a capacidade de inovação e de construção de infraestruturas cresceu, desempenhando um importante papel na estabilização do desenvolvimento industrial e na promoção da reforma e modernização da indústria.

1. O “Made in China 2025” é um resultado da consciencialização relativamente ao “novo normal”. É uma opção essencial para a adaptação e orientação económica da nova normalidade.

A Conferência Central do Trabalho Económico de 2015 concluiu: o desenvolvimento económico nacional está a entrar numa nova normalidade, passando de um crescimento de grande velocidade para um crescimento de média velocidade. O modo de desenvolvimento económico está a transitar de um amplo crescimento caracterizado pela velocidade e dimensão para um crescimento intensivo orientado para a qualidade e eficiência. A estrutura económica está a passar de um crescimento de produção para um ajuste de capacidade, otimizando-se o crescimento em simultâneo com o reajustamento. A força motriz do desenvolvimento económico está a transitar de forças tradicionais para forças inovadoras.

De um ponto de vista de crescimento em termos de escala, a indústria transformadora da China é um elemento importante da economia nacional. A concretização do “Made in China 2025” e o desenvolvimento da qualidade e eficiência da indústria constituem um forte apoio no trajeto rumo a um crescimento económico de velocidade média-alta. No que diz respeito à otimização estrutural, atualmente a indústria transformadora da China é grande em termos de tamanho, mas não em termos de poder, e a implementação do “Made in China 2025” ajudará nos ajustes para revitalização de ativos e otimização de crescimento. Em termos de motores de desenvolvimento, o “Made in China 2025” inclui novos fatores e forças de crescimento económico, constituindo uma fonte de estímulo para o desenvolvimento sustentável da economia nacional.

O conhecimento, adaptação e orientação da nova normalidade constituem conceitos importantes para o presente e futuro da economia. A consciencialização rigorosa deste novo conceito de nova normalidade exige a implementação profunda do “Made in China 2025”.

2. O “Made in China 2025” é uma medida importante para a reforma estrutural do lado da oferta

A Conferência Central do Trabalho Económico de 2017 conclui: a promoção da reforma estrutural do lado da oferta constitui a linha principal do atual e do futuro trabalho económico a nível nacional. O aprofundamento da reforma estrutural do lado da oferta e a concretização das cinco importantes tarefas de “três eliminações, uma redução e uma retificação” (eliminação de capacidade excedentária, eliminação de reservas, eliminação de alavancagem, redução de custos e retificação de falhas) exigem a implementação do “Made in China 2025”.

Promover o “Made in China 2025” consiste primeiramente em quebrar as restrições económicas da capacidade de produção tradicional e retrógrada, introduzindo novos elementos e motores no crescimento económico e estrutura industrial. Seguidamente, a implementação do “Made in China 2025” e a formação de uma nova indústria transformadora ajudarão a reduzir o nível de existências em setores como o imobiliário. Desta forma, haverá uma maior margem para o desenvolvimento de uma nova indústria transformadora inteligente, amiga do ambiente e eficiente. Em terceiro lugar, será necessário reduzir o nível de alavancagem, reduzir os fardos sobre a economia real e colmatar as falhas a nível de bem-estar social, infraestruturas e serviços públicos, criando assim um bom ambiente financeiro e social para o “Made in China 2025”.

Desta forma, a implementação do “Made in China 2025” é indissociável da reforma estrutural do lado da oferta, sendo um importante elemento e medida no aprofundamento desta reforma.

3. “Made in China 2025” é uma via essencial para desenvolver a produtividade e concretizar o sonho chinês

Olhando para a história do desenvolvimento da humanidade, sem uma forte indústria transformadora uma sociedade fica à mercê de terceiros, sem competitividade internacional relevante, poder e liderança sustentável. Criar uma indústria transformadora com competitividade internacional é essencial para desenvolver o poder nacional, garantir a segurança do país e construir uma potência mundial. Implementar o plano “Made in China 2025” significa concretizar o grande sonho chinês de rejuvenescimento nacional. Sem uma indústria transformadora forte, torna-se difícil preservar o sustento e o bem-estar da população. O objetivo fundamental do país na criação de um sistema socialista e no desenvolvimento da indústria subjacente consiste em satisfazer as crescentes necessidades da população a nível material, cultural e do quotidiano. Implementar o “Made in China 2025” e construir uma forte indústria transformadora chinesa é uma importante via para o desenvolvimento mutuamente benéfico, o bem-estar social e os níveis de vida em termos materiais e culturais.

Já foi traçado o sublime plano de implementação do “Made in China 2025” e de desenvolvimento de uma indústria transformadora forte. Já está definido o caminho de transição do “made in China” para o “created in China”, do rápido desenvolvimento chinês para o desenvolvimento qualitativo, dos produtos chineses para as marcas chinesas. Assim, arregacemos as mangas e ponhamos as mãos ao trabalho, lutando por criar uma indústria transformadora na linha da frente a nível mundial! 

* Doutorando da Academia Chinesa de Ciências Fiscais

Bi Chao*

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter