China quer nova agenda sino-lusófona com desenvolvimento e segurança - Plataforma Media

China quer nova agenda sino-lusófona com desenvolvimento e segurança

O responsável do Comissariado dos Negócios Estrangeiros da China em Macau afirmou hoje que o desenvolvimento e a segurança devem ser as duas prioridades para uma nova agenda da cooperação sino-lusófona na era pós-pandemia.

China quer nova agenda sino-lusófona focada no desenvolvimento e segurança

O comissário lembrou que as prioridades foram já definidas pelo Presidente chinês, Xi Jinping, como iniciativas globais, argumentando que é necessário “aprofundar a cooperação” com os países lusófonos nestas vertentes, de forma a “aumentar a confiança mútua, política”.

Leia também: Eleições em Angola: A guerra como trunfo e o poder para crescer na Lusofonia, UE e China

Liu Xianfa começou por destacar “a via acelerada de cooperação com os países de língua portuguesa” desde o início do século, para concluir: “Temos diferentes culturas e tradições, mas o desejo comum de seguir um caminho pacífico”.

O comissário lembrou o percurso “de sucesso” chinês, baseado no “socialismo com características chinesas”, mas também os mais de 67 mil milhões de euros que os países lusófonos garantiram em exportações para a China no primeiro semestre deste ano, dados que, defendeu, justificam um esforço futuro em dar novo fôlego à cooperação entre as duas partes.

Liu Xianfa, comissário dos Negócios Estrangeiros da China em Macau

As declarações de Liu Xianfa foram realizadas no discurso inaugural do “Fórum dos Think Tanks entre a China e os Países de Língua Portuguesa: Com base na plataforma de Macau, impulsiona-se uma cooperação mais estreita entre a China e os Países Lusófonos nesta Era Nova”.

Leia também: Expo cultural e criativa em Macau a ligar China à lusofonia

O fórum foi marcado pela discussão de dois sub-temas: “As iniciativas relacionadas com o desenvolvimento e a segurança no mundo e o futuro da cooperação entre a China e os países de língua portuguesa” e o “Papel de Macau na cooperação entre a China e os países de língua portuguesa”.

O evento, que teve lugar no Complexo da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, foi organizado pelo Comissariado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China na Região Administrativa Especial de Macau e pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China, com a Universidade Politécnica de Macau.

Related posts
EconomiaMoçambique

Tribunal rejeita recurso de empresa chinesa acusada de contrabando em Moçambique

AngolaEconomia

Macau anuncia acordo com BNA na área de supervisão financeira

ChinaPortugal

China cria centro de negócios que aposta em parceria estratégica com Portugal

AngolaCabo Verde

Fórum de Macau: “Uma nova página na História”

Assine nossa Newsletter