China reforça a cooperação com o Brasil em biotecnologia agrícola

China reforça a cooperação com o Brasil em biotecnologia agrícola

A China pretende reforçar a cooperação com o Brasil em biotecnologia agrícola. O país sul-americano vê uma “enorme” convergência de propostas no terreno, de acordo com funcionários de ambos os países. 

“A agricultura é uma indústria mais relacionada com o desenvolvimento verde e de baixo carbono, sendo uma das áreas mais sólidas da cooperação de ambos os países”, esclareceu o embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming, num fórum online sobre sustentabilidade agrícola. 

A cooperação bilateral é altamente complementar e mutuamente benéfica para as duas potências. A China está preparada para reforçar a cooperação na investigação e desenvolvimento de germoplasma, na agricultura de baixo carbono, em finanças verdes e agricultura inteligente, referiu o embaixador, salientando ainda o papel das novas tecnologias e conceitos no processo. 

Leia também: Brasil formaliza isenção de vistos para chineses

Já Fernando Camargo, secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, enalteceu a esperança no reforço da cooperação, afirmando que “a convergência de propostas em relação à agricultura é enorme”. 

“Contamos com os nossos parceiros chineses e eles podem contar connosco para um agronegócio cada vez mais global, sustentável e inovador”, garantiu. 

O fórum online sobre desenvolvimento de agricultura sustentável, organizado pelo Conselho Empresarial Brasil-China, atraiu mais de 200 académicos e representantes empresariais. 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter