Madem-G15 pede a Governo que discuta com coligação questões “sensíveis de governação”

Madem-G15 pede a Governo que discuta com coligação questões “sensíveis de governação”

O conselho nacional do Movimento para a Alternância Democrática da Guiné-Bissau (Madem-G15) apelou segunda-feira ao Governo para usar os instrumentos de concertação do acordo de incidência parlamentar para apreciar questões “sensíveis de governação”.

O apelo consta da resolução final aprovada pelo conselho nacional do partido, depois de ter estado reunido entre sábado e hoje numa unidade hoteleira em Bissau.

Na resolução, o conselho nacional do Madem-G15 apela ao Governo para “servir-se dos instrumentos de concertação e seguimento permanente do acordo de incidência parlamentar para apreciar de forma preventiva questões sensíveis de governação e de gestão administrativa de assuntos correntes para evitar decisões suscetíveis de impactar negativamente a governação do país”.

Os instrumentos de concertação são o comité de seguimento e a cimeira de líderes.

O Madem-G15 integra, juntamente com o Partido de Renovação Social, e a Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau, a coligação no Governo na Guiné-Bissau.

O conselho nacional do partido aprovou também por unanimidade uma moção de confiança ao coordenador nacional, Braima Camará, e pediu à direção do Madem-G15 para “promover maior coesão” em torno do líder do Madem-G15.

Na resolução, o conselho nacional do Madem-G15 reforça o seu compromisso com a construção de uma “Guiné-Bissau unida, estável e capaz de promover o seu desenvolvimento socioeconómico” e felicita o Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, pela “viragem histórica que proporcionou no plano de resgate da credibilidade interna e externa” do país.

O conselho nacional decidiu também instituir o dia 02 de julho como dia oficial da fundação do MADEM – G 15.

Related posts
Guiné-BissauPolítica

Madem-G15 mantêm-se na coligação no governo na Guiné-Bissau

ChinaHong Kong

Princípio de patriotas a governar Hong Kong vai ter impacto em Macau

MundoPolítica

Índice Ibrahim regista declínio na governação africana pela primeira vez desde 2010

Assine nossa Newsletter