União sem precedentes de 'media' para negociar com grupos tecnológicos

União sem precedentes de ‘media’ para negociar com grupos tecnológicos

Os principais ‘media’ dinamarqueses vão unir-se para negociar coletivamente os seus direitos de autor com grupos como Google e Facebook, indicou hoje um dos responsáveis pela iniciativa, a primeira na Europa

Cerca de 30 grupos, incluindo as televisões públicas DR e TV2, a agência de notícias Ritzau e vários outros órgãos, deram origem a uma organização que será lançada oficialmente na sexta-feira, explicou à AFP Stig Ørskov, diretor-geral do JP-Politikens Hus, o principal grupo dinamarquês de imprensa escrita.

A organização vai representar os grupos para negociar em conjunto e cobrar coletivamente o montante relativo aos direitos.

“A nossa principal exigência é que os gigantes tecnológicos paguem uma parte justa pelos conteúdos de informação criados pelos ‘media’ dinamarqueses que utilizam e com os quais lucram”, afirmou o responsável.

O objetivo é alcançar “maior força negocial” numa altura em que os grupos lamentam “acordos separados e não transparentes” entre os grandes grupos digitais e alguns ‘media’, insistiu.

Questionado pela AFP, o Google disse “respeitar” a estratégia dos ‘media’ dinamarqueses.

“Respeitaremos a forma como os editores dinamarqueses escolheram negociar e já propusemos começar as negociações com o objetivo de atingir acordos justos e razoáveis, em linha com a lei”, afirmou.

Related posts
MacauPolítica

TDM afirma ter removido conteúdos de programa e telejornal

ChinaGrande Baía

Visita à Grande Baía

AngolaSociedade

Sites de notícias angolanos estão com avarias há uma semana por falhas nos servidores

CulturaPortugal

OPA da Cofina não impede entrada de Cristina Ferreira no capital do grupo da TVI

Assine nossa Newsletter