“Pensamento de Neto foi determinante para a derrota do regime do apartheid” - Plataforma Media

“Pensamento de Neto foi determinante para a derrota do regime do apartheid”

O ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos “Liberdade”, afirmou, ontem, que o pensamento do primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto, segundo o qual “na Namíbia, no Zimbabwe e na África do Sul está a continuação da nossa luta”, foi determinante para a derrota do regime segregacionista da África do Sul, a 23 de Março de 1988.

João Ernesto dos Santos “Liberdade” discursava no acto central do 33º aniversário da Batalha do Cuito Cuanavale, em representação do Presidente da República, João Lourenço.

“Foi com esta determinação que as Forças Armadas Populares de Libertação de Angolana (FAPLA), com a ajuda das tropas cubanas, impuseram uma pesada derrota ao exército do regime do apartheid, no dia 23 de Março de 1988 e libertaram a África Austral”, sublinhou o ministro da Defesa Nacional. João Ernesto dos Santos “Liberdade” lembrou que, no passado, Angola foi capaz de congregar sinergias e derrubar o regime do apartheid. Hoje, prosseguiu, tem de ser capaz de projectar o desenvolvimento de todos os angolanos, para ombrear, de igual para igual, com outros países da África Austral

“Passados 33 anos desde a libertação da África Austral, enfrentamos uma nova batalha contra a corrupção, impunidade, nepotismo, crise financeira e agora também a Covid-19”, sublinhou.

O ministro da Defesa Na-cional rendeu homenagem a todos os heróis da histórica Batalha do Cuito Cuanavale e agradeceu ao povo cubano, bem como aos Estados-membros da Troika de observadores (Portugal, Rússia e Estados Unidos da América), que ajudaram o povo angolano a demonstrar à África e ao mun-do a justeza da sua luta.

Reconheceu ser obrigação do povo angolano e, particularmente, das instituições do Estado prestar apoio aos heróis associados ao Fórum dos Combatentes da Batalha do Cuito Cuanavale (FOCOBACC), que derramaram sangue e suor na defesa da Pátria e que ainda enfrenta muitas dificuldades.

Leia mais em Jornal de Angola

Related posts
AngolaPolítica

João Lourenço transmite condolências à família de Agostinho Neto

AngolaSociedade

Angola pede congelamento das contas da filha de Agostinho Neto na Europa

AngolaPolítica

Agostinho Neto deixou a sua marca como estadista, político e humanista, diz Bornito de Sousa

AngolaCultura

Portugal mostra vida e obra de Neto no dia do Herói Nacional de Angola

Assine nossa Newsletter