Unidos pela saúde dos oceanos - Plataforma Media

Unidos pela saúde dos oceanos

O painel de alto nível para uma economia sustentável do oceano, que integra 14 chefes de Estado e de Governo, incluindo o primeiro-ministro português, comprometeu-se a “restaurar a saúde” dos oceanos e a construir uma economia do mar sustentável.  

“Temos a oportunidade e responsabilidade coletiva de proteger e restaurar a saúde do nosso oceano e construir uma economia oceânica sustentável que pode fornecer alimentos, capacitar comunidades costeiras, abastecer as nossas cidades, transportar bens e fornecer soluções inovadoras para os desafios globais”, lê-se no documento intitulado “Transformações para uma Economia Sustentável do Oceano” do painel de alto nível, subscritos pelos governantes.  

Para os responsáveis, através deste compromisso, será possível dar um impulso à economia, tornando-a resiliente face a futuras crises. Por isso, os 14 chefes de Estado e de Governo desafiaram outros governantes, indústrias e demais partes interessas a juntarem-se a este objetivo.  

“O oceano é a casa de muitos ecossistemas complexos que enfrentam ameaças significativas. As ações que tomamos agora podem salvaguardar a capacidade de regeneração do oceano […]. Ações rápidas devem ser tomadas hoje para enfrentar as alterações climáticas, acidificação, aquecimento dos oceanos, poluição marinha, pesca excessiva e a perda de habitats e biodiversidade”, sublinharam. 

Segundo os governantes, a pandemia de covid-19 veio destacar a necessidade de um trabalho conjunto para dar resposta a estes desafios globais, além de ter aumentado a pressão financeira sobre os países em desenvolvimento.  

Os governantes propõem-se a, até 2025, gerir de forma totalmente sustentável a área oceânica sob a jurisdição nacional, um caminho que esperam que seja seguido por todos os Estados costeiros e oceânicos até 2030.

Adicionalmente, ambicionam que, na próxima década, a energia do oceano seja uma das principais fontes de energia, que o turismo costeiro e oceânico seja sustentável e resiliente, que os investimentos em transporte marinho acelerem a transição para embarcações com baixo impacto e zero emissões e que as atividades de mineração marinha no fundo do mar sejam cientificamente informadas e ecologicamente sustentáveis.

O painel integra, entre outros os primeiros-ministros de Portugal, Austrália, Japão e Noruega, e os presidentes da Indonésia, México, Namíbia e Palau.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
Mundo

Ambiente: Greta Thunberg resume a cimeira One Planet em "bla bla bla"

FuturoSociedade

Microplásticos já estão presentes antes do nascimento de um bebé

Macau

“GenerVisionHouse” aposta no desenvolvimento sustentável

PortugalSociedade

Pandemia é "grito" do planeta para mudança de hábitos ambientais

Assine nossa Newsletter