Agência de Inteligência fez relatórios para defender Flávio Bolsonaro sobre rachadinha - Plataforma Media

Agência de Inteligência fez relatórios para defender Flávio Bolsonaro sobre rachadinha

Defesa do filho do presidente acionou estrutura do governo para tentar anular apuração sobre desvio de salários, diz revista Época. PT e PSOL pedem investigação.

A Abin (Agência Brasileira de Inteligência) produziu relatórios para ajudar a defender o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) no suposto esquema de “rachadinhas” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, segundo reportagem desta sexta-feira (11) pela revista Época.

Em um dos documentos, segundo a revista, a Abin deixou claro o objetivo: “Defender FB no caso Alerj demonstrando a nulidade processual resultante de acessos imotivados aos dados fiscais de FB”. FB é Flávio Bolsonaro, e Alerj, Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

Advogados de Flávio querem provar que o caso das “rachadinhas” foi iniciado por causa de ações ilegais da Receita Federal. A Abin emitiu os relatórios para ajudar os advogados a comprovarem isso.

O filho do presidente é investigado sob suspeita dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e liderado uma organização criminosa. O Ministério Público do Rio suspeita que ele recolhia o salário de parte de seus antigos funcionários na Assembleia para benefício pessoal.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter