Empresário angolano falido acusa IURD de o ter burlado em 700 milhões de kwanzas - Plataforma Media

Empresário angolano falido acusa IURD de o ter burlado em 700 milhões de kwanzas

O cidadão angolano diz que, em três anos, a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) lhe tirou tudo, desde a casa, viatura top de gama (V8) e terrenos. Hoje vive na rua e, como forma de protesto, decidiu instalar-se, com a mulher e os dois filhos, em frente ao condomínio onde residem os pastores e bispos da igreja

Membro da IURD há quase 10 anos, o ex-empresário explicou que o método usado por pastores e bispos para retirarem o seu dinheiro foi por via das ‘correntes de fogueira santa’, durante as quais terá sido coagido a participar, por pastores, depois que a sua mãe e uma das irmãs morreram, em pouco tempo, por doença.

O cidadão, que solicitou o anonimato por acreditar que os bispos da IURD são protegidos por altas figuras do Estado, disse que os 700 milhões de kwanzas (8,8 milhões de euros) lhe foram sendo retirados paulatinamente, através de entrega de dinheiro ao vivo e transferências bancárias, em contas da Igreja, nos bancos BFA e BIC, cujos comprovativos (alguns) remeteu a OPAÍS.

Leia mais em O País

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
AngolaSociedade

Bispos da IURD condenados em Angola por desobediência à Polícia

AngolaSociedade

Procuradoria de Angola fecha três templos da IURD no Cuando Cubango

AngolaBrasil

Religiosos revelam esquema de lavagem de dinheiro da IURD em Angola

AngolaSociedade

PGR angolana encerra e apreende oito templos da IURD no Bié e no Bengo

Assine nossa Newsletter