António Costa rejeita colocar idosos fora do acesso prioritário às vacinas - Plataforma Media

António Costa rejeita colocar idosos fora do acesso prioritário às vacinas

“As vidas não têm prazo de validade”, disse esta sexta-feira o primeiro-ministro, rejeitando a possibilidade de todos os maiores de 75 anos sem doenças graves não terem acesso prioritário às vacinas contra a covid-19, alegando que “há critérios técnicos que nunca poderão ser aceites pelos responsáveis políticos”

“Não é admissível desistir de proteger a vida em função da idade. As vidas não têm prazo de validade”, declarou António Costa à agência Lusa, depois de questionado sobre a possibilidade de todos os maiores de 75 anos sem comorbilidades ficarem de fora do acesso prioritário à vacina contra o novo coronavírus,. como avançaram o Público e o Expresso esta sexta-feira.

António Costa acrescenta que “há critérios técnicos que nunca poderão ser aceites pelos responsáveis políticos”.

No mesmo sentido, uma nota do ministério da Saúde enviada às redações, esclarecia que “a estratégia de vacinação contra a Covid 19 ainda não foi discutida com o Ministério da Saúde nem validada politicamente.”

As informações vindas a público estão incluídas num documento meramente técnico e são parcelares e desatualizadas”, acrescenta o comunicado.

Segundo uma proposta de especialistas da Direção-Geral da Saúdenoticiada hojeas pessoas entre os 50 e os 75 anos com doenças graves, os funcionários e utentes de lares de idosos e os profissionais de saúde envolvidos na prestação direta de cuidados deverão ser os primeiros a ser vacinados contra a covid-19.

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
PolíticaPortugal

"Não vamos poder ter um Natal igual ao dos anos anteriores"

MundoSociedade

Espanha vai vacinar primeiro idosos e funcionários de lares

Política

Bruxelas vai comprar 160 milhões de doses da vacina da Moderna contra a Covid-19

MundoSociedade

Quais são, quanto custam e que eficácia têm as vacinas para a covid-19

Assine nossa Newsletter