MTC tem assumido papel vital na luta contra a Covid-19

MTC tem assumido papel vital na luta contra a Covid-19

O presidente da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau, e membro da Academia Chinesa de Engenharia, Liu Liang, aponta que a medicina tradicional chinesa (MTC) tem assumido um papel vital na luta contra a Covid-19.

A declaração foi proferida no âmbito da Cimeira Académica Guangdong-Hong Kong-Macau 2020 e da 6ª Cimeira Anual da Federação de Académicos de Guangdong, que arrancou esta semana em Dongguan, sob o lema “Liderança a nível científico, inovação transfronteiriça, desenvolvimento integrado”, e que juntou mais de meia centena de especialistas. 

O académico sugeriu que sejam conduzidas investigações clínicas sobre o tratamento do vírus segundo a MTC, através de cooperação internacional, para que seja possível entender melhor as características desta medicina e as formas como pode ser usada para o tratamento do vírus.

“Os mecanismos da medicina tradicional chinesa são diversos por natureza. Agora queremos alargar esta abertura. Apenas com a integração de novas tecnologias e soluções é que poderemos conseguir um nível de investigação com dados e resultados concretos que deixem um impacto a nível mundial”, afirma Liu Liang. 

Um dos principais tópicos de discussão foi o desenvolvimento da MTC na Grande Baía. No passado mês de outubro, a Administração Nacional de Medicina Tradicional Chinesa, o Gabinete do Grupo de Líderes para o Desenvolvimento da Grande Baía e o Governo Popular de Guangdong publicaram o “Plano de Construção da Área Importante de Medicina Tradicional Chinesa da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau (2020-2025).

 “A medicina tradicional chinesa é uma ciência médica com origem na filosofia tradicional chinesa”, relembrou Yao Xinsheng, membro da Academia Chinesa de Engenharia e Diretor Honorário da Faculdade de Farmácia da Universidade de Jinan, acrescentando que “apesar do progresso ao longo do tempos e do desenvolvimento da ciência e tecnologia, a sabedoria da medicina tradicional chinesa permanece, oferecendo ideias válidas para o tratamento de várias doenças.”

Xiao Huihui, do Instituto de Investigação de Shenzhen da Universidade Politécnica de Hong Kong, assinalou por sua vez que “vários institutos de medicina tradicional chinesa na Área da Grande Baía possuem características e projetos diferentes, fazendo com que seja possível promover um intercâmbio de talentos e sucessos, assim como a internacionalização da medicina tradicional chinesa”.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Brasil aposta em poucas vacinas contra a Covid-19 e fica para trás na corrida

PortugalSociedade

É possível circular entre concelhos no Natal, mas não no Ano Novo

PortugalSociedade

Mais 6087 casos de Covid-19 e 73 óbitos registados nas últimas 24 horas

BrasilLifestyle

Glória Pires testou positivo para a Covid-19

Assine nossa Newsletter