Milhares de leões-marinhos são encontrados mortos na Namíbia após 'aborto em massa' - Plataforma Media

Milhares de leões-marinhos são encontrados mortos na Namíbia após ‘aborto em massa’

Mortes destes animais podem estar relacionadas com a desnutrição e a poluição do mar

Cientistas descobriram cerca de 7.000 leões-marinhos mortos no centro da Namíbia, no sul da África, um acontecimento que estaria relacionado a um “aborto em massa”, anunciaram autoridades neste sábado (24).

O ambientalista Naudé Dreyer, da associação Ocean Conservation Namibia, já alertava em setembro sobre a presença de leões-marinhos mortos nas praias de Pelican Point, próximo à cidade de Walvis Bay.

“Nas duas primeiras semanas de outubro, foi possível observar o que os veterinários descrevem como um aborto em massa. Havia muitos fetos lá”, explicou o doutor Tess Gridley, do Namibian Dolphin Project, em entrevista por telefone à AFP.

Os leões-marinhos geralmente dão à luz entre meados de novembro e dezembro. Gridley observou que entre 5.000 e 7.000 fêmeas abortaram e “agora aguardamos a chegada dos [leões-marinhos] recém-nascidos”.

Por enquanto, as causas dessas mortes e abortos são desconhecidas, mas os cientistas suspeitam que possam estar relacionadas à desnutrição, à poluição do mar ou a algum tipo de infecção bacteriana.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
MundoPolítica

Namíbia rejeita oferta alemã de compensação pelo genocídio colonial

AngolaSociedade

Namibianos tentam “travar” surto epidémico desconhecido na fronteira com Angola

Mundo

Cerca de 300 elefantes mortos no Botsuana nos últimos meses

Política

Adjany Costa, a jovem exploradora é a nova superministra em Angola

Assine nossa Newsletter