Costa pisca olho à Esquerda na entrega do Orçamento - Plataforma Media

Costa pisca olho à Esquerda na entrega do Orçamento

O primeiro-ministro garantiu que as medidas fiscais previstas no Orçamento do Estado (OE) irão fazer com que, em 2021, os portugueses tenham mais 550 milhões de euros para gastar. “Não haverá qualquer aumento de impostos”, acrescentou.

António Costa também confirmou, esta segunda-feira, como era pretensão do BE, que as grandes empresas com lucros que despeçam trabalhadores não vão poder receber apoios públicos. Essa medida foi incluída no OE para “proteger quem trabalha”, afirmou.

Num vídeo divulgado pelo Governo, após a entrega do documento na Assembleia da República, Costa sublinhou que as três grandes prioridades do documento são “combater a pandemia, proteger as pessoas e apoiar a economia e o emprego”.

O primeiro ministro referiu também que a austeridade foi evitada, considerou que o OE está “à altura do desafio que enfrentamos” e deixou um recado aos antigos parceiros da “geringonça”: “não alterámos o rumo que iniciámos em novembro de 2015”.

“As medidas fiscais previstas neste OE vão deixar nos bolsos das famílias portuguesas, no próximo ano, mais 550 milhões de euros”, garantiu o primeiro-ministro, assegurando também que “não haverá qualquer aumento de impostos” em 2021.

Leia mais em Jornal de Notícias

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter