Inundações devastadoras causam pelo menos quatro mortos em França e Itália - Plataforma Media

Inundações devastadoras causam pelo menos quatro mortos em França e Itália

As enchentes que devastaram vilas no sudeste da França e noroeste da Itália deixaram pelo menos quatro mortos, estruturas destruídas e centenas de pessoas afetadas. O balanço de domingo (4) foi de duas mortes no lado francês e duas no lado italiano.

Oito pessoas continuam desaparecidas no lado francês e duas na Itália, depois que a tempestade provocou a inundação de ruas e casas e deixou populações isoladas.

Na noite de domingo, vários veículos italianos noticiaram a descoberta de ao menos quatro corpos nas praias mediterrâneas da Ligúria, não muito longe da costa francesa. As autoridades dos dois países ainda estão tentando determinar suas identidades.

A hipótese mais forte dos pesquisadores é que algumas vítimas são pessoas desaparecidas na França, de acordo com a imprensa italiana. Era impossível na noite de domingo, porém, vincular de modo formal e direto os corpos não identificados às condições climáticas.

“O que vivemos é extraordinário, estamos acostumados a ver imagens de desastres como este em outros continentes, às vezes com certo distanciamento, e agora é algo que nos afeta”, disse à AFP o prefeito do departamento de Alpes-Maritimes, Bernard González.

Na pequena cidade de Saint-Martin-Vésubie, nas montanhas ao norte de Nice, agora inacessível por estrada, grupos de turistas e moradores aguardam em choque para serem evacuados de helicóptero, relatou um jornalista da AFPTV.

Helicópteros da Gendarmaria, bombeiros e o exército foram resgatar as vítimas, enquanto novas chuvas são esperadas na área. Em toda a área de Nice, assim como no norte da Itália, foram destruídas estradas, casas e estações de tratamento de esgoto.

“A situação é muito grave. É como em 1994”, quando as inundações provocadas pela cheia dos rios Po e Tarano deixaram 70 mortos, afirmou o governador da região italiana de Piemonte, Alberto Cirio, ao jornal La Stampa. “A diferença é que caíram 630 mm de água em 24 horas, a maior quantidade em tão pouco tempo desde 1954”, disse.

As regiões de Piemonte e Ligúria, na Itália, pediram ao governo que declarasse o estado de emergência. Na França, o protocolo da “catástrofe natural” foi implementado. O primeiro-ministro francês, Jean Castex, não escondeu sua “profunda preocupação” com o saldo final de vítimas da tempestade.

No sábado, 21 pessoas declaradas desaparecidas pelas autoridades italianas foram encontradas sãs e salvas no lado francês. Segundo jornalistas da AFP, os contatos continuam difíceis até por telefone em muitos dos vales do interior de Nice.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
MundoPolítica

Deputado francês exibe baseado no Parlamento para exigir legalização da canábis

MundoSociedade

Militares autores de texto polémico na França serão punidos

EconomiaMundo

Macron e Draghi impacientes com lentidão do plano de recuperação da UE

LifestyleMundo

Coleção de vinhos raros da Borgonha é leiloada por 8,7 milhões de euros

Assine nossa Newsletter