Casas de idosos não receberam auxílio de emergência prometido pelo governo brasileiro - Plataforma Media

Ministra evangélica de Bolsonaro ainda não pagou apoio de emergência aos lares de idosos

Documento mostra que R$ 160 milhões não foram pagos; outras quatro ações também não saíram do papel

Eleitas pelo governo federal como prioritárias para recebimento de auxilio financeiro durante a pandemia causada pelo novo coronavírus, as instituições que abrigam idosos não receberem nenhum centavo do recurso a que teriam direito até o momento.

Documento elaborado pela Comissão Especial do Congresso que analisa os gastos do governo em relação à pandemia e obtido pela Folha aponta que o governo federal ainda não fez o pagamento previsto para ILPIs (Instituições de Longa permanência para Idosos). O montante previsto para as instituições é de R$ 160 milhões.

O valor às unidades foi determinado por meio de uma lei aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), em 29 de junho.

A lei determina que a quantia seja entregue às instituições por meio de um rateio, cujos critérios dependem do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O número de idosos atendidos seria um dos fatores usados para definir o montante a receber.

Em 15 de julho, a MP 991 (medida provisória) publicada pelo governo federal abriu crédito extraordinário ao Ministério da Mulher para o pagamento do auxílio emergencial às ILPIs. O valor foi de R$ 160 milhões. Na época, a ministra responsável pela pasta, Damares Alves comemorou o recurso.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Assine nossa Newsletter