Comissário da NBA reforça papel social inevitável - Plataforma Media

Comissário da NBA reforça papel social inevitável

Adam Silver defende a o caminho seguido pela liga de basquetebol norteamericana, elogiando o ativismo social e o posicionamento políticos. O comissário da NBA diz que é inevitável e que as críticas dos conservadores o incomodam.

Em entrevista à Sports Illustrated, Silver diz que a NBA decidiu colocar mensagens nas costas das dos equipamentos dos jogadores ou “Black Lives Matter” escrito à volta do campo na totalidade dos jogos da NBA na bolha de Orlando.

A NBA não podia ignorar os protestos que se seguiram à morte de George Floyd enquanto estava sob custódia policial. A liga, que tem uma larga maioria de jogadores negros, decidiu fazer parte da conversa.

“Eu entendo os críticos que dizem que recorrem ao desporto para fugir às polémicas”, disse Silver à SI. “Mas é inevitável neste momento no nosso país. Gostaria que houvesse um caminho mais fácil para seguirmos agora. Mesmo que houvesse, não acho que seria necessariamente a coisa responsável a fazer.”

Silver reforça a inevitabilidade dos temas e acredita que os adeptos de basquetebol entendem o caminho seguido. “Acho que nossos fãs são capazes de separar palavras no chão ou mensagens nas costas dos jogadores ou no chão. Mesmo que não o façam, acho que eles reconhecem que estes não são tempos simples.”

Dentro de campo, diz Adam Silver, “Os nossos jogadores não são pessoas unidimensionais e podem estar profundamente preocupados com os problemas que nosso país enfrenta e, ao mesmo tempo, realizar seu trabalho no mais alto nível.”

Tal como o comissário, o atual melhor jogador do mundo, LeBron James, defende os colegas, que têm se ajoelhado durante o hino nacional dos Estados Unidos antes dos jogos. O jogador nos LA Lakers aproveita para responder às críticas do presidente Donald Trump. Trump disse que desliga a televisão quando vê jogadores ajoelhados.

James acredita que os jogadores não se importam que Trump não veja os jogos. Já Adam Silver admite que não se sente à vontade com as críticas dos conservadores, mas defende que a NBA está a ter a atitute correta com seus movimentos de mensagens sociais.

Aliás, Silver conclui que a bolha da NBA foi “melhor do que imaginávamos. Os jogadores a aceitaram de uma forma mais enérgica do que imaginávamos”.

Até agora, não houve testes positivos confirmados para jogadores que passaram pelo período inicial de quarentena e entraram na bolha do Walt Disney World em Orlando, onde a temporada regular termina na sexta-feira e os playoffs começam na segunda.

O comissário confessa que lamenta não poder juntar 30 equipas em Orlando, e que tem pena que 8 fiquem excluídas da experiência. Por outro lado, acabou por confidenciar que alguns jogadores que não participam na competição pediram para integrar a bolha da Disney.

Até ao momento, a grande questão é o regresso à competição da próxima temporada, mas Adam Silver revela que está atento ao que se vai desenvolvendo em diversas áreas, desde o regresso dos estudantes às universidades, às novidades na testagem e vacinação.

Assine nossa Newsletter