“Não é aceitável que um continente jovem como África tenha líderes com idades acima de 60 anos” - Plataforma Media

“Não é aceitável que um continente jovem como África tenha líderes com idades acima de 60 anos”

Mmusi Maimane, ex-líder da Aliança Democrática (AD), um dos mais importantes partidos da oposição na África do Sul, encoraja a massificação da participação dos jovens nos processos democráticos.

Mmusi Maimane concedeu uma entrevista ao MOZEFO Young Leaders, onde explica que, embora a política seja uma área que imponha alguns limites à juventude, há sempre oportunidades e espaços de intervenção política por parte dos jovens.

“Penso que estando a viver no continente africano, com países maioritariamente em desenvolvimento, dá-nos melhores oportunidades de mobilizarmos jovens”, disse. Mas, para que tal aconteça, o político considera imperativo que haja um determinado cresciment e evolução na educação que se propõe aos jovens. “Os nossos resultados da educação têm que melhorar para que possamos ter jovens bem formados e informados, com uma cultura de direitos humanos e a participação na defesa dos seus interesses”, e acrescentou “Por isso, quero exortar para que não se deixem manipular pelos líderes mais velhos que simplesmente precisam do seu voto e não das suas ideias”.

Mais uma vez, considera a educação e formação de qualidade um pilar fundamental para que se evite situações em que os mais novos sejam manipulados.

Maimane vai ainda mais longe, referindo que, a partir de uma certa idade, deixa de fazer sentido uma pessoa considerar uma presidência ou qualquer cargo de ampla importância no desenvolvimento e futuro de um país. “Não se aceita que em África, sendo um continente jovem, a maioria dos nossos líderes e presidentes tenha idade acima dos sessenta anos, por isso quero encorajar a participação dos jovens nos processos democráticos”, reflete.

Este forte apelo para que os jovens se mobilizem nos processos democráticos do continente africano tem um fundamento. Segundo Maimane, os jovens preocupam-se mais com “questões ambientais, emprego ou educação” e, infelizmente, “a maioria dos líderes em África não ouve a voz dos jovens”.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
MundoPolítica

Europa recusar financiamento do gás a África é "moralmente indefensável"

ChinaPolítica

MNE chinês inicia visita ao leste de África com olhos postos no Índico

MundoPolítica

Poder político africano deve apostar na sensibilização das comunidades

EconomiaMundo

Comércio livre em África ajuda a recuperar da pandemia

Assine nossa Newsletter