Esplanadas são atração no centro da cidade

Esplanadas são atração no centro da cidade

A esplanada do Largo do Senado estará aberta durante os próximos três meses, até outubro. O espaço conta com seis pequenas bancas que vendem cerveja, refrescos, gelados e diferentes tipos de snacks. Localizada numa das laterais do largo mais emblemático da cidade, a esplanada conta com várias dezenas mesas e cadeiras, além de guarda-sóis, para dar conforto aos consumidores que escolhem o espaço para uma paragem.

A novidade do local é a real falta de espaços destinados a esplanadas na cidade. De acordo com o responsável pelo arrendamento do espaço, existem mais clientes durante a noite e ao fim de semana, estando a esplanada integrada num novo programa de lazer para a cidade. Alguns dos utilizadores expressam o desejo e a vontade de que o espaço seja replicado por outras zonas de Macau.

Xue, uma das empregadas que trabalha de uma das bancas de café e snacks, assinalou, em declarações ao PLATAFORMA que vê mais pessoas ao fim-de-semana e no final dos dias de semana. 

“Depois das sete e meia da tarde recebemos muita gente. Ficam aqui a beber cerveja e muitos são estrangeiros. Por vezes nem temos espaço suficiente”. A funcionária considerou que a forte presença de pessoas no local é uma prova de que os residentes locais têm “um bom poder de compra” e, caso fossem adicionadas mais bancas ao espaço e este fosse alargado, assim como diversificado o programa de entretenimento, isso poderia trazer um maior impulso ao consumo durante a pandemia, visto que “ninguém pode ir viajar”.

Numa outra banca que também vende cerveja, viam-se três mesas disponíveis. Regina, a empregada de serviço, contou que o número de clientes “continua normal”, mas avançou com uma ideia curiosa. Para Regina, não há uma relação direta entre “o sucesso do negócio” e o número de pessoas que acedem à esplanada.

“Pelo contrário, os dias com menos pessoas são os dias de melhor negócio”, atirou, conhecedora do negócio. Adiantou ainda que apesar de algum desconforto causado pelo trabalho ao ar livre, por vezes debaixo de um sol forte, não se sente “abafada como se estivesse num espaço pequeno”. “Embora a hora de abertura durante a semana seja só às cinco da tarde, temos de começar a fazer preparativos às quatro e meia, quando ainda está bastante calor”, disse.

Liang, um dos utentes que se encontrava sentado numa das mesas a saborear uma cerveja, disse ao PLATAFORMA que o espaço “está agradável” e não se torna demasiado quente devido à presença de ventoinhas e guarda-sóis, mas regista que poderia haver mais lugares disponíveis para os clientes. 

Residindo mesmo em frente às bancas, Liang explicou que foi ali para “sentir o aroma de uma esplanada”.

“Ainda não está ao nível de outros mercados noturnos, não existe tanta comida disponível, nem tanto espaço. O mercado na Doca dos Pescadores, mesmo apesar da localização, tem muita gente”, afirmou. 

Manifestou ainda o desejo de ver alargada a zona onde está implantada a esplanada, defendendo a abertura de outro tipo de espaços semelhantes durante esta fase em que se vive sob a ameaça a pandemia do novo coronavírus, ajudando assim ao aparecimento e desenvolvimento de pequenas e médias empresas locais.  

Chan Chak Mo, diretor da União das Associações dos Proprietários de Estabelecimentos de Restauração e Bebidas de Macau, sustentou durante a cerimónia de inauguração da esplanada que este novo equipamento surgiu de uma ideia do Governo e está a ser gerido pela Associação Comercial de Macau, procurando reavivar e revitalizar o Largo do Senado. 

Como forma de dar resposta à procura de turismo local, estas esplanadas noturnas, “ao estilo europeu”, ajudam a criar um ambiente semelhante ao vivido em muitos desses países, proporcionando assim “um espaço único de lazer para o público”. 

“Infelizmente, devido às atuais regras de segurança alimentar, entre outros problemas, não é ainda possível vender comida confecionada nestas bancas. Para já a atividade está planeada para três meses, mas poderá ser alongada se o público mostrar interesse”, concluiu.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Artigos relacionados
ChinaMacau

Eva Air vai realizar cinco voos para a Europa

ChinaMacau

UM e Caritas conduzem projeto de apoio para trabalhadores filipinos

ChinaMacau

Idade é apenas um número

ChinaMacau

Videovigilância: mais 800 câmaras em espaços públicos

Assine nossa Newsletter