Caso IPIM: Funções de mulher e filha de Jackson Chang confirmadas

Caso IPIM: Funções de mulher e filha de Jackson Chang confirmadas por testemunha

Um homem que trabalhou na One Kin, empresa de construção do arguido Ng Kuok Sao, entre 2014 e 2018, reconheceu a mulher e filha do ex-presidente do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM), e mostrou conhecimento dos cargos que ocupavam.

A testemunha explicou que Angela Ip, mulher de Jackson Chang, trabalhava na aquisição de materiais. “No início, quando a nossa companhia participou em concursos e foi preciso obter preços, tínhamos de contactar essa colega”, disse. O antigo funcionário não se recordava de reuniões em conjunto, mas garantiu que viu Angela Ip na empresa e que esta lhe entregou documentos.

Confrontado com uma fotografia de Júlia Chang, disse ser “parecida com a recepcionista”, e comentou que era mais frequente encontrá-la na empresa nos dois primeiros anos. “Na recepção parece-me que havia uma outra pessoa, mas recordo-me de tê-la visto”.

O Ministério Público (MP) argumenta que o emprego da mulher e da filha de Jackson Chang na empresa de construção de Ng Kuok Sao era uma forma de pagar benefícios ao ex-presidente do IPIM. Ambas recebiam 15 mil patacas por mês, e trabalharam em períodos temporais diferentes na empresa.

Leia mais em Hoje Macau

Related posts
ChinaEconomia

IPIM lança portal para promover investimento entre China e Lusofonia

MacauPolítica

TSI manda repetir julgamento de Jackson Chang

MacauSociedade

Caso IPIM: alegada rede operou durante oito anos

MacauSociedade

Caso IPIM: Tribunal volta a pedir informações à Galaxy

Assine nossa Newsletter