O ÂNUS DA PROVA - Plataforma Media

O ÂNUS DA PROVA

 

Um velhinho cliché sobre prisões fala da esposa devota de visita ao marido preso, levando-lhe um bolo com uma lima oculta, para ele serrar as grades da janela da cela e assim fugir. André Silva de Jesus, um brasileiro de 35 anos, modernizou a história com uma dimensão mais radical. Foi ao Presídio Inspetor José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves (Minas Gerais), e evitou o raio-x, dizendo que tinha um pacemaker. Só que depois, ao ser revistado normalmente, mostrou-se muito nervoso. Os polícias desconfiaram e… enfim, deixemos de lado alguns pormenores, passando ao resultado da busca mais assertiva: escondidos no ânus de André estavam dois telemóveis, duas baterias, um alicate, duas brocas, oito serras pequenas, cinco pregos e três chips. Acabou detido, depois de chamada a Polícia Militar para tratar do assunto. Está ainda por saber a quem levaria tanta encomenda, mas os equipamentos indicam que seriam usados para uma tentativa de fuga. Em nota à Imprensa, a Subsecretaria de Administração Prisional afirmou que a direcção-geral da cadeia “instaurou um procedimento interno para apurar o ocorrido”. E neste caso, nada mais acertado do que um procedimento interno.

 

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter