Líder da oposição esfaqueado está nos cuidados intensivos na Coreia do Sul

O líder da oposição sul-coreana, Lee Jae-myung, esfaqueado ontem no pescoço durante um evento público em Busan, no sudeste do país, foi transferido para os cuidados intensivos após uma cirurgia, informou o seu partido.

por Nelson Moura

“Os danos à veia jugular interna foram confirmados”, disse Kwon Chil-seung, membro do Partido Democrático (PD), em Seul, após a cirurgia. Lee “está atualmente nos cuidados intensivos e em recuperação”, acrescentou Kwon.

De acordo com os serviços de emergência da cidade portuária de Busan, o incidente aconteceu às 10:27, enquanto o líder do Partido Democrático (PD) falava com jornalistas numa conferência de imprensa no novo aeroporto local, na ilha de Gadeok.

Um homem, cuja identidade ainda não foi revelada, aproximou-se de Lee e esfaqueou-o no lado esquerdo do pescoço. A agência de notícias sul-coreana Yonhap publicou uma fotografia que mostra o político no chão com um lenço a cobrir a ferida.

Lee foi levado para o hospital após cerca de 20 minutos, consciente apesar de ter uma hemorragia grave, enquanto o autor do ataque foi imediatamente detido, ainda sehundo a Yonhap. O líder do PD perdeu as eleições presidenciais de 2022 para o atual Presidente, o conservador Yoon Suk-yeol, por uma margem estreita.

Durante a campanha, Lee, antigo governador da província de Gyeonggi, a mais populosa da Coreia do Sul, tinha proposto algumas medidas inovadoras, incluindo a criação de um rendimento mínimo universal e uniformes escolares gratuitos.

Plataforma com Lusa

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!