Filipinas disponibilizam mais quatro bases militares aos Estados Unidos

por Viviana Chan
Lusa

As Filipinas anunciaram hoje a localização de quatro novas bases militares que podem ser utilizadas pelos Estados Unidos, incluindo uma instalação próxima do disputado mar do sul da China e outra perto de Taiwan.

Os quatro locais são considerados “apropriados e mutuamente vantajosos”, precisou o gabinete presidencial em comunicado.

No início de fevereiro, no decurso de uma visita às Filipinas do secretário da Defesa dos EUA, Lloyd Austin, os dois aliados firmaram um acordo que permite o acesso dos militares norte-americanos a quatro bases suplementares situadas “nas regiões estratégicas” deste país da Ásia do sudeste.

Washington e Manila são aliados desde há décadas na área da cooperação militar, em particular por um tratado de defesa e ainda através do EDCA (Acordo de cooperação reforçada em matéria de defesa), um pacto de 2014 que permite aos soldados norte-americanos acederem a cinco bases filipinas e armazenar equipamentos e material militar.

O número destas instalações acessíveis às forças militares dos EUA foi aumentado para nove em fevereiro, mas a localização das quatro bases suplementares não foi revelada.

O Presidente filipino, Ferdinand Marcos, aprovou a utilização de três locais no norte das Filipinas, incluindo uma base naval e um aeroporto na província de Cagayan e um campo militar na vizinha província de Isabela, precisa o comunicado.

A base naval de Santa Ana, na província de Cagayan, está situada a cerca de 400 quilómetros de Taiwan.

Uma quarta instalação deverá surgir no arquipélago de Balabac, ao largo da ponta sul da ilha de Palawan (oeste), próximo do mar do sul da China.

Os Estados Unidos procuram reforçar os laços com Manila após algum afastamento nos últimos anos. O ex-presidente filipino Rodrigo Duterte optou por uma viragem em direção à China em detrimento de Washington, antiga potência colonial das Filipinas após o fim do domínio espanhol no final do século XIX.

O novo Governo filipino de Ferdinand Marcos Jr. pretende agora o reforço da sua parceria com Washington, fomentada pelas reivindicações de Pequim sobre Taiwan e a construção de bases chinesas no mar do sul da China.

Cerca de 500 soldados norte-americanos estão atualmente estacionados nas Filipinas, e anualmente decorrem manobras conjuntas dos dois exércitos no interior do país.

Pode também interessar

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!