Início Atualidade São Tomé e Príncipe submete a primeira lista indicativa à Unesco

São Tomé e Príncipe submete a primeira lista indicativa à Unesco

Lusa

São Tomé e Príncipe submeteu pela primeira vez à Unesco uma lista indicativa para submeter uma candidatura a património mundial, que será escolhida entre parques naturais e roças, num processo que deverá ser concluído em dois anos, foi hoje anunciado.

A lista indicativa de patrimónios naturais inclui os parques naturais Obô de São Tomé e da ilha do Príncipe, sendo que a lista dos patrimónios culturais inclui as Roças Monte Café e Água Izé, em São Tomé, e a Roça Sundy, na ilha do Príncipe.

O potencial histórico e cultural da Roça Sundy destaca-se como o local onde se comprovou a teoria da relatividade de Albert Eisntein, em 1919, enquanto a Roça Água Izé foi o epicentro da cultura do cacau no século XIX e a Roça Monte Café pela cultura do café, no século XVIII.

“Temos muita esperança de que estes dois registos sejam reconhecidos pela comunidade internacional num futuro próximo e se tornem motores não só para o desenvolvimento do turismo, mas também para o desenvolvimento sustentável”, disse o diretor regional para a África Central da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), Paul Coustère, após um encontro com o primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada, na capital, São Tomé.

Após a apresentação da lista indicativa, as autoridades são-tomenses deverão optar entre o património natural e o património cultural para apresentar a sua candidatura para a lista de património mundial da Unesco.

O diretor regional da Unesco para a África Central salientou o potencial do património natural de São Tomé e Príncipe, que considerou como “uma reserva muito importante de biodiversidade a nível do planeta”.

“Esta deve ser uma oportunidade não só para São Tomé e Príncipe, mas é uma oportunidade para todo o planeta e uma questão de credibilidade da comunidade internacional de apoiar os esforços de São Tomé e Príncipe de preservar e valorizar todas estas riquezas”, sublinhou Paul Coustère.

O representante da Unesco disse ainda que o processo de candidatura são-tomense poderá seguir “relativamente depressa porque os ficheiros parecem estar bem fundamentados”.

“É um processo que dura cerca de dois anos, mas podemos ver se está bem encaminhado após um período de tempo razoável. E a Unesco está a mobilizar-se para ajudar a construir este dossiê técnico, incluindo o dossiê para além dos sítios sobre património imaterial, património cultural”.

 Enquanto isso, a Unesco prometeu “apoiar da forma mais eficaz possível” as autoridades são-tomenses na elaboração da lista indicativa de patrimónios imateriais, que incluirão, o ‘Tchiloli’ (que combina teatro, dança e música) e o Auto de Floripes (teatro popular), bem como as músicas, factos culturais, a gastronomia, entre outras manifestações culturais.

A ilha do Príncipe é, desde 2012, reserva mundial da biosfera da Unesco.

Contate-nos

Meio de comunicação social generalista, com foco na relação entre os Países de Língua Portuguesa e a China

Plataforma Studio

Newsletter

Subscreva a Newsletter Plataforma para se manter a par de tudo!