PALOP reforçam posição na Expo 2020 - Plataforma Media

PALOP reforçam posição na Expo 2020

A presença de países dos PALOP na Expo 2020 Dubai tem sido bastante notável, não só pelos pavilhões erguidos, mas pela promoção de oportunidades de negócios, valores culturais e abertura dos mercados aos investidores de outras partes.

A comissária do Pavilhão de Cabo Verde, Ana Lima Barber, disse que o seu país escolheu dar uma visibilidade diferente para enfatizar que o país está aberto ao mundo, focado em quatro planos estratégicos como investimentos, exportação, turismo e cultura.

Com um pré-balanço considerado positivo em termos de atracção de investimentos, a comissária disse que, durante os seis meses, o grupo constituído por três (3) mulheres conseguiu atrair investimento estrangeiro nas áreas da economia, turismo, mar e energias renováveis.

Guiné Bissau

Diferente de outros países cujos pavilhões se inclinaram mais às tecnologias, a Guiné Bissau procurou mostrar o lado cultural baseado na tradição, como informou-nos o consultor Bonifácio Gomes, que considerou a participação bastante positiva. O espaço cedido pelo anfitrião foi preenchido por trajes culturais e esculturas. Recebeu até ao momento cerca de 50 mil visitantes, dos quais mais de cerca de noventa por cento desconhecia a posição geográfica do país.

Timor Leste

O director Jelino Soares, do pavilhão de Timor Leste, procurou ao longo destes seis meses promover os recursos naturais do país para dar a conhecer as potencialidades agrícolas, turísticas, mineiras e, sobretudo, a exploração de petróleo.

Com um investimento de aproximadamente 1,5 milhões de dólares, os milhares de visitantes, que tiveram a oportunidade de passar pelo espaço, degustaram café.

São Tomé e Príncipe

Da preservação do meio ambiente à sustentabilidade, o pavilhão de São Tomé evidencia a preocupação na harmonia ecológica e, até ao momento, já carimbou cerca de 30 mil passaportes de visitantes. De acordo com o director do espaço, José António Vera Cruz, com a Expo o país conseguiu atrair diversos empresários interessados em estabelecer parcerias em áreas como comércio, indústria e turismo.

Leia mais em Jornal de Angola

Artigos relacionados
AngolaSociedade

“Caçadores de óbito”, os truques para matar a fome em Luanda à custa dos funerais

AngolaGuiné-Bissau

Angola acerta com a Guiné-Bissau estratégia dos PALOP

AngolaCultura

Historiadores elaboram manual sobre a História dos PALOP

PortugalSociedade

Portugal alarga viagens não essenciais aos PALOP

AngolaCabo Verde

PR de Angola inicia visita a Cabo Verde com cedência de Boeing à TACV

Assine nossa Newsletter