Ações 'pró-pobre' de Bolsonaro minam Lula - Plataforma Media

Ações ‘pró-pobre’ de Bolsonaro minam Lula

As medidas do governo Jair Bolsonaro para a camada mais pobre da população surtiram efeito e o presidente reduziu em oito pontos (de 40 para 32) sua desvantagem em relação a Luiz Inácio Lula da Silva no maior grupo de eleitores: os que ganham até dois salários mínimos e que representam 53% do eleitorado na amostra do Datafolha.

Embora a pesquisa atual não seja diretamente comparável ao levantamento feito em dezembro por conter cenários diferentes (em que foram retirados alguns nomes na disputa e acrescentados outros, todos com pontuações quase irrelevantes), ela sinaliza como o eleitor mais pobre se comporta.

Entre a pesquisa de dezembro e agora, as intenções de voto em Bolsonaro nesse grupo, crucial para decidir a eleição, oscilaram de 16% para 19%. Na contramão, as em Lula cederam de 56% para 51%. A margem de erro da pesquisa, para este segmento, é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

O movimento nesse estrato enorme de eleitores explica a brusca diminuição da vantagem de Lula sobre Bolsonaro entre as duas pesquisas (de novo, não totalmente comparáveis).

Nas intenções de votos totais (todos os grupos), a liderança do petista sobre o presidente encurtou nove pontos, de 26 em dezembro para 17 pontos agora.

Entre as ações já adotadas pelo governo Bolsonaro ou em curso, o Auxílio Brasil é a mais potente. São quase R$ 90 bilhões distribuídos no ano eleitoral a 18 milhões de pessoas vulneráveis e que estão entre as que ganham até dois salários mínimos (R$ 2.424).

Elas receberão R$ 400 mensalmente até dois meses após o segundo turno, quando o valor deve cair à metade —uma novidade em se tratando de programa de complementação de renda e que nunca foi adotada no Bolsa Família.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Related posts
AngolaPolítica

UNITA diz que Tribunal Constitucional aceitou providência cautelar

AngolaSociedade

“Caçadores de óbito”, os truques para matar a fome em Luanda à custa dos funerais

BrasilPolítica

Bloqueio do Telegram aumentou apoio a Bolsonaro nas redes sociais

BrasilPolítica

E depois de Lula e de Bolsonaro? Quem são os herdeiros da dupla

BrasilLifestyle

YouTube removerá vídeos que aleguem fraude nas eleições brasileiras

BrasilPolítica

Jair Bolsonaro diz ser perseguido devido a suspensão do Telegram

Assine nossa Newsletter