Fuga tóxica em mina de diamantes de Angola mata 12 na RD Congo - Plataforma Media

Fuga tóxica em mina de diamantes de Angola mata 12 na RD Congo

Fuga tóxica de uma enorme mina de diamantes em Angola matou pelo menos 12 pessoas e deixou 4.500 doentes, disse um ministro da vizinha República Democrática do Congo.

O vazamento transformou um afluente do rio Congo em vermelho e matou um grande número de peixes, que algumas pessoas comeram, disse a ministra do Meio Ambiente, Eve Bazaiba.

Ela disse que a República Democrática do Congo buscará indenização, mas não especificou quanto.

Segundo reporta a BBC Africa, até agora, não houve resposta por parte dos proprietários da mina de Catoca.

Segundo a agência noticiosa Reuters, a mina produz cerca de 75% dos diamantes angolanos.

Depois que um reservatório contendo subprodutos tóxicos da mina vazou no final de julho, o rio Tshikapa, na fronteira com a República Democrática do Congo, ficou vermelho, matando hipopótamos, peixes e outros animais.

A ministra Bazaiba disse que havia “toneladas de peixes mortos flutuando no rio … e então o primeiro reflexo foi pegar os peixes”.

As autoridades na província de Kasai proibiram as pessoas de beber água e comer peixes do rio, mas cerca de um milhão de pessoas foram afetadas.

As comunidades que viviam nas margens do rio sofreram de diarreia e outros problemas de saúde.

Bazaiba disse que é bom que tanto o governo angolano como os proprietários da mina tenham reconhecido o que aconteceu.

Mas ela não deu mais detalhes sobre o pedido de indenização da RD Congo, que disse estar de acordo com o princípio do “poluidor-pagador”.

Assine nossa Newsletter