Militares foram a Cabul honrar “dívidas de gratidão” de Portugal – MDN - Plataforma Media

Militares foram a Cabul honrar “dívidas de gratidão” de Portugal – MDN

O ministro da Defesa Nacional afirmou hoje que os quatro militares portugueses destacados para Cabul foram honrar as “dívidas de gratidão” que Portugal tinha para com os afegãos, tendo cumprido “em pleno” a sua missão. 

“Ao longo de quase 20 anos, Portugal desenvolveu dívidas de gratidão em relação a afegãos que trabalharam, em muitos casos sob o risco da sua própria vida, para as nossas Forças Nacionais Destacadas (FND), que apoiaram as nossas FND. Esta força, de quatro homens apenas, foi a Cabul honrar essas dívidas de gratidão”, afirmou João Gomes Cravinho.

O ministro da Defesa falava na Base Aérea de Figo Maduro, no aeroporto de Lisboa, onde recebeu, com o Presidente da República, os quatro militares portugueses que tinham sido destacados para o aeroporto de Cabul e que chegaram a Lisboa no mesmo avião que os 24 primeiros cidadãos afegãos que irão ficar no país. 

Salientando que o trabalho dos quatro militares foi “extremamente difícil”, João Gomes Cravinho afirmou que a missão exigiu, para além das “qualidades profissionais”, “coragem, determinação” e “imaginação e criatividade na procura de soluções em situações inusitadas”.

“Todas estas qualidades foram postas à prova. Esta FND cumpriu em pleno tudo aquilo que lhe tinha sido pedido e que era extremamente difícil de atingir”, frisou. 

Por volta das 21:15 chegaram ao aeroporto de Lisboa 24 cidadãos afegãos que trabalharam com as Forças Nacionais Destacadas portuguesas no Afeganistão, e que foram retirados do país no âmbito de uma missão levada a cabo por quatro militares portugueses em Cabul. 

No total, segundo o ministro da Defesa, terão sido retirados 58 cidadãos afegãos que deverão chegar a Portugal entre hoje, sábado e domingo. 

Os quatro militares portugueses, que vieram no mesmo voo que os 24 cidadãos afegãos, encontravam-se em Cabul desde quarta-feira de madrugada, tendo como missão apoiar a retirada de cidadãos afegãos do país, após a tomada do poder pelos talibãs, a 15 de agosto.

Related posts
MundoPolítica

Os 5 membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU querem 'Afeganistão estável'

MundoPolítica

EI reivindica ataques contra talibãs no Afeganistão

MundoPolítica

Talibãs trocam Ministério dos Assuntos Femininos pelo da Prevenção do Vício

MundoPolítica

EUA afirmam que ataque de drone em Cabul matou 10 civis

Assine nossa Newsletter