Presidente argentino indiciado penalmente

Presidente argentino indiciado penalmente oferece metade do seu salário como reparação

O Presidente da Argentina disse não ter sido cometido qualquer delito na festa de 14 de julho de 2020, mas, caso a Justiça considere o contrário, propôs-se doar metade do salário durante quatro meses.

A Justiça argentina indiciou o Presidente Alberto Fernández, a mulher e nove convidados pela festa de aniversário da primeira-dama, em julho do ano passado, quando estavam proibidas reuniões sociais devido à covid-19.

“Considero que, neste estágio do processo, deve-se formalizar a investigação contra o Presidente, Alberto Ángel Fernández“, disse o procurador Ramiro González. Além do chefe de Estado argentino, a investigação inclui a primeira-dama Fabiola Yañez e nove convidados identificados em fotos e vídeos da festa.

Leia mais em TSF

Assine nossa Newsletter