Bolsonaro nega pensar em "rutura" democrática mas exige "liberdade"

Bolsonaro nega pensar em “rutura” democrática mas exige “liberdade”

Bolsonaro voltou a atacar o sistema de votação eletrónica, utilizado no Brasil desde 1996 e até aqui sem denúncias de fraude, insistiu que não é confiável.

O Presidente do Brasil disse que “nem sonha” com uma “rutura democrática”, mas afirmou que a sociedade “quer liberdade”, “eleições livres” em 2022 e não ser liderada pela “ditadura” de “um ou dois” juízes.

Numa transmissão em direto na rede social Facebook, na quinta-feira, Jair Bolsonaro reiterou que em 07 de setembro, por ocasião do Dia da Independência, pretende participar nas manifestações que apoiantes convocaram para protestar contra o Supremo Tribunal Federal (STF), Congresso e Justiça Eleitoral.

Leia mais em TSF

Assine nossa Newsletter