Ministro diz que Brasil será o quinto maior exportador de petróleo em 2030 - Plataforma Media

Ministro diz que Brasil será o quinto maior exportador de petróleo em 2030

Um ministro brasileiro disse acreditar que o país irá tornar-se o quinto maior exportador mundial de petróleo até 2030 graças ao forte aumento da produção, apesar de só ter começado a exportar mais petróleo do que a importar em 2019.

“Em 2030, quando atingirmos uma produção de 5,3 milhões de barris de petróleo por dia, o Brasil irá tornar-se no quinto maior exportador do mundo”, disse o ministro de Minas e Energia brasileiro, Bento Albuquerque, numa entrevista com vários correspondentes internacionais.

O governante afirmou que a produção brasileira de petróleo crescerá dos 3,3 milhões de barris de petróleo diário que produz em 2021 para 5,3 milhões de barris por dia em 2013, fruto dos reservatórios descobertos no pré-sal, um rico horizonte de exploração em águas muito profundas do Oceano Atlântico.

Com um consumo interno de petróleo de 2,3 milhões de barris diários projetado para 2030, o Brasil, que nem sequer é membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), poderá direcionar o excedente de três milhões de barris por dia para o mercado internacional, o que lhe permitirá saltar do atual décimo lugar para o quinto na lista dos maiores exportadores.

“O Brasil converteu-se, em 2019, num exportador líquido de petróleo líquido e, em 2020, apesar da crise gerada pela pandemia, foi o único país que aumentou as suas exportações de crude e alcançou recorde de vendas externas”, sustentou o ministro, citado pela agência espanhola EFE.

De acordo com os dados do governante, o Brasil exporta atualmente cerca de 1,4 milhões de barris por dia, que geraram, no ano passado, uma receita recorde 100 mil milhões de reais (cerca de 16 mil milhões de euros, no câmbio atual).

“O petróleo já está em terceiro lugar entre os produtos que mais geram recursos para a balança comercial brasileira”, acrescentou o ministro.

Albuquerque afirmou ainda que o Brasil está a aumentar a sua produção e exportação porque, apesar das medidas adotadas por muitos países para reduzir o consumo de combustíveis fósseis e as emissões de gases responsáveis pelas alterações climáticas, ainda existe uma procura muito elevada por petróleo no mundo.

“Perguntam-me muito porque é que o Brasil quer aumentar a sua produção quando o mundo quer reduzir o consumo, mas a verdade é que os países que estão a adotar medidas para mitigar as mudanças climáticas são nações desenvolvidas, com poucas fontes renováveis de energia e que ainda dependem de combustíveis como carvão”, explicou.

Bento Albuquerque acrescentou que o Brasil já é um dos países com uma matriz energética das menos poluentes do mundo e não depende tanto do petróleo.

“Não tenho dúvidas de que daqui a 30 anos o Brasil não será um grande consumidor de petróleo, mas será um grande produtor porque a procura mundial continua a crescer. Estamos a aumentar as exportações porque o mundo continua procurando”, acrescentou.

O ministro salientou que o aumento das exportações brasileiras também se deve à alta qualidade do óleo produzido no pré-sal, com baixo teor de enxofre, o que aumenta ainda mais a sua procura.

Related posts
ChinaTimor-Leste

Petrolífera chinesa completa primeira entrega de combustível a Timor-Leste

AngolaSociedade

Produção de petróleo em terra previne casos de indemnização

AngolaEconomia

Petróleo rende 486,2 mil milhões em Março

Angola

Descoberta de petróleo da ENI em Angola mostra atratividade do país

Assine nossa Newsletter