“In dúbio pro Macau”– Veja o PDF - Plataforma Media

“In dúbio pro Macau”– Veja o PDF

PDF: Versão Integral do PLATAFORMA às sextas-feiras nas bancas em Macau

A presidente da Casa de Macau acredita que a tensão e dúvidas que se têm vivido no território são uma consequência da situação em Hong Kong, mas não vão alterar a vivência de culturas existente há séculos. Amélia António assinala que as autoridades têm consciência do trabalho desenvolvido pela instituição e sabem dessa importância para manter a identidade única da cidade.
Manchete: “Estamos novamente a passar por uma fase em que há muita gente em bicos dos pés”

Outros destaques nesta edição:

Paulo Rego – Reflete esta semana sobre a necessidade de diálogo, tolerância e compaixão na resolução dos problemas sérios e complexos a nível mundial. No entanto, constata-se que mundo é feito sim de violação do direito à diferença, discriminação, conflito estéril, inútil e desumano,  Todos os condimentos para correr mal.  Se em pleno século XXI, num país europeu, “até o arco-íris é monstro, não há história que possa ser bela.”
Sinais: A bela e o arco-íris

Dinis Chan – fala-nos esta semana sobre o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio no próximo mês. Depois do adiamento do evento devido à pandemia, um ano depois, a situação não parece muito melhor, com o vírus em constante mutação. Foi no entanto foi confirmado que os Jogos Olímpicos terão lugar entre 23 de julho e 8 de agosto, juntando atletas de praticamente todos os países e regiões do mundo, e sendo por isso altamente provável o risco de infeção.
O sonho japonês que os JO impulsionassem o turismo e a economia, após uma década de perdas, transformou-se num pesadelo. Deixa o Japão exposto ao risco de um novo surto, com grandes prejuízos daí decorrentes.
Editorial: Jogos Olímpicos de Tóquio

O primeiro novo caso positivo de Covid-19 foi registado há pouco mais de um mês – a 21 de maio – em Guangdong. Durante este curto espaço de aproximadamente um mês, o desenvolvimento do vírus esteve sob controlo, embora existam ainda pequenos surtos locais. A população continua a fazer a vida normal e a ir trabalhar todos os dias. Não foi sentida qualquer tensão ou perda de controlo e tudo parece estar igual.
Pandemia: População de Shenzhen acredita na capacidade de controlo do vírus

Três cidades chinesas – Hong Kong (2.º), Xangai (6.º) e Pequim (9.º) – estão entre as 10 cidades mais caras do mundo, indica o ranking anual Custo de Vida, da consultora internacional Mercer, divulgado esta semana.
China/Custo de Vida: Três cidades chinesas entre as 10 com custo de vida mais alto

Related posts
ChinaLusofonia

Jornalistas estrangeiros sob ameaça na China – Veja o PDF

Guerra comercial pode beneficiar a lusofonia – Veja o PDF

Democratas em risco de sobrevivência – Veja o PDF

Saúde para a economia – Veja o PDF

Assine nossa Newsletter