Espírito chinês - Plataforma Media

Espírito chinês

Tal como mencionado na semana passada, a China tem oferecido auxílio na distribuição de vacinas a mais de 80 nações e três organizações internacionais, provando a bondade sem segundas intenções. Na verdade, as vacinas chinesas têm ajudado imenso uma pequena cidade no Brasil, Serrana, criando um milagre dentro do país que está a ser dominado pela pandemia.

O mês passado este caso tornou-se conhecido quando a Organização Mundial de Saúde anunciou o “Plano S” para a completa vacinação da cidade com a vacina chinesa CoronaVac, estando agora a cidade Serrana a sobreviver a uma nova onda do vírus. A vida na cidade voltou ao normal e a localidade ganhou uma nova energia visto que o número de pessoas vacinadas atingiu a taxa necessária para imunização de grupo. Não foi também registada nenhuma fatalidade entre os cidadãos que receberam as duas doses da vacina, fazendo deste caso não só uma vitória para o laboratório chinês e toda a ciência global, como também uma refutação dos rumores sobre o perigo das vacinas chinesas. 

Os residentes da cidade expressaram a gratidão, tendo um funcionário de saúde local falado ao norte-americano Wall Street Journal. “Muitos veem-nos como ratos de laboratório, mas para nós foi uma bênção”, disse ao jornal.

Como chinês sinto-me orgulhoso ao ver as nossas vacinas proteger a população desta pequena cidade e o quão gratos estão. Recordo o que disse Gu Hongming, perito em cultura chinesa, há um século atrás: “Tanto a mentalidade como personalidade da população chinesa possuem algumas fraquezas. Porém possuímos algo que nenhum outro povo possui, algo impossível de descrever com palavras: a sua bondade. Não é gentileza, muito menos cobardia, mas sim uma força, empatia. Possuímos este poder porque nos preocupamos com a nossa alma, vivemos uma vida com emoção, humana e com compaixão por todos os seres humanos. Ou seja, nós, chineses, conseguimos sentir empatia e compaixão pelos outros, pelo bem dos outros, amamos toda a humanidade”. Tal como Gu Hongming afirma, podemos possuir alguns defeitos, mas sabemos distinguir entre o que está certo e o que está errado.

Embora Gu Hongming tenha vivido em diferentes partes do mundo (nasceu no Sudeste Asiático, estudou no ocidente, casou no Japão e fez carreira no norte da China), a descrição do espírito chinês é precisa. Nasceu em Penang, numa família natural de Fujian, de mãe portuguesa, e escreveu um livro intitulado “O Espírito do Povo Chinês”.

*Editor Senior

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
Opinião

Será difícil para Biden conseguir resultados na cimeira com Putin

Opinião

Vacinação traz a essência humana ao de cima

Opinião

A bondade chinesa além dos benefícios da exportação de vacinas

Opinião

O possível retorno do terrorismo

Assine nossa Newsletter