PIB de Guangzhou sobe 19,5% no primeiro trimestre de 2021

PIB de Guangzhou sobe 19,5% no primeiro trimestre de 2021

O Produto Interno Bruto (PIB) de Guangzhou atingiu os 640,409 mil milhões de RMB no primeiro trimestre deste ano, um crescimento de 19,5%, indicam dados económicos agora divulgados pelo Departamento de Estatística local.

No mesmo período do ano passado, Guangzhou registou um crescimento do PIB de 18,3%, e a província de Guangdong um crescimento de 18,6%.

Guangzhou, enquanto capital da província, desde cedo que é uma das três principais cidades do país, juntamente com Pequim e Xangai. Todavia, mais recentemente acabou por ser ultrapassada por Shenzhen e, ao longo dos últimos dois anos, tem competido neste capítulo com Chongqing. Em 2019, por exemplo, a riqueza criada em Guangzhou sobrepôs-se à de Chongqing por apenas 3 mil milhões de RMB. A economia da cidade conseguiu recuperar depois do impacto da pandemia, e este ano consegue manter-se na frente com uma diferença superior 40 mil milhões de RMB. Ainda na comparação com Chongqing, Guangzhou lidera no setor terciário. De acordo com dados do Departamento de Estatística, o valor acrescentado desta indústria representa mais de 70% do total do PIB da cidade, apresentando ainda um crescimento de 2,3% no período. Estes dados mostram que durante o primeiro trimestre de 2021, o PIB regional atingiu os 640,409 mil milhões de RMB. Já o Departamento de Estatística de Chongqing refere que o PIB da cidade durante o primeiro trimestre de 2021 atingiu os 599,525 mil milhões de RMB, representando um crescimento de 18,4%, e uma taxa média de crescimento a cada dois anos de 5,2%. Comparando as duas cidades, Guangzhou superou Chongqing com uma diferença de 40,884 mil milhões de RMB este trimestre.

Vários peritos salientam que o incentivo deste ano por um Festival da Primavera sem regresso a casa beneficiou cidades com um grande número de trabalhadores migrantes como Guangzhou, evitando problemas de falta de mão-de-obra após o festival e possibilitando a continuação sem quaisquer interrupções dos projetos de construção da cidade. As medidas de controlo e prevenção epidémicas no continente levaram também a uma operação regular e organizada das cadeias de produção. Com uma maior procura a nível internacional este primeiro trimestre, a produção poderá dar resposta total ao mercado, levando a uma recuperação considerável do comércio internacional e uma evolução estável do mercado nacional.

Dados estatísticos mostram que durante o período em análise, o total de vendas de produtos de consumo em Guangzhou cresceu em 262,957 mil milhões de RMB, ou seja, 31,7% em termos homólogos. Em comparação com o primeiro trimestre de 2019, o crescimento foi de 11,9%, resultando numa média de crescimento de 5,8% a cada dois anos. No atual contexto da pandemia, áreas como a internet e veículos movidos a novas energias estão a demonstrar grande sucesso. Especialmente ao longo dos últimos dois anos, Guangzhou tem investido cada vez mais na indústria de produção avançada e em grandes projetos, demostrando benefícios. Ao longo do primeiro trimestre de 2021 a produção de veículos a novas energias e de veículos utilitários desportivos (SUV) aumentou em 94,3% e 1,2 vezes, respetivamente. A produção de novos produtos como servidores, smartTV, computadores, tablets e smartphones também duplicou, com crescimentos anuais de 1.280%, 210%, 200%, 120% e 110%, respetivamente.

Sendo os principais centros urbanos do país Pequim, Xangai e Shenzhen, os restantes lutam para acompanhar esse crescimento, e por isso ao longo dos últimos anos a cidade de Guangzhou tem constantemente enfatizado a necessidade da modernização da estrutura industrial. O desenvolvimento de indústrias emergentes representa mais de um quarto da indústria da cidade, e o rápido crescimento da produção de alta tecnologia e novos produtos e serviços levam a que a cadeia industrial de Guangzhou se tenha tornado cada vez mais competitiva ao longo dos últimos dois anos. Com infraestruturas completas, o estatuto como um centro de transportes e grande centro urbano será consolidado e estas são vantagens para conseguir atrair novos talentos e indústrias emergentes.

Esta competição amigável na economia nacional apenas cria sucesso e crescimento mútuo, ajudando ao desenvolvimento económico de todo o país.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
EconomiaTimor-Leste

PIB não petrolífero de Timor-Leste cai 8,5% em 2020 afetado pela Covid-19

BrasilEconomia

Ipea projeta crescimento do Brasil de 3% do PIB em 2021

EconomiaPortugal

Défice atingiu 5,7% do PIB em 2020, melhor do que o previsto

EconomiaPortugal

INE. Contração da economia no 4.º trimestre foi pior do que se pensava: PIB cai mais de 6%

Assine nossa Newsletter