UE e sociedade civil brasileira lançam campanha pela sustentabilidade

UE e sociedade civil brasileira lançam campanha pela sustentabilidade

A União Europeia (UE), organizações das Nações Unidas e representantes da sociedade civil lançaram na sexta-feira, no Brasil, uma campanha que visa alinhar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) com a atual pandemia de covid-19

A campanha, denominada “Mudar o jogo: Agenda 2030 para vencer a covid-19” e que se estenderá até ao final deste ano, reúne artistas, atletas, diversas organizações não-governamentais (ONG), ativistas, economistas, cientistas e formadores de opinião, que se “mobilizarão” nas redes sociais para divulgar mensagens de apoio ao projeto criado pelo Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030).

O GT Agenda 2030, que reúne cinquenta ONG e que contou com o apoio da Frente Parlamentar Mista pelos ODS e da Rede ODS Brasil, teve o lançamento da campanha financiado pela UE e utiliza linguagem futebolística para atingir um público maior.

“Hoje, precisamos unir forças para promover os ODS como caminho para um desenvolvimento inclusivo, solidário e sustentável, capaz de enfrentar a pandemia covid-19 e responder às suas consequências”, destacou o embaixador da UE no Brasil, Ignacio Ybáñez.

Para o diplomata espanhol, a integração “da sociedade civil, do setor privado e dos governos locais são fundamentais para este processo”, que após seis anos da sua aprovação sofreu atrasos e enfrenta agora maiores desafios com a pandemia.

“A situação sem precedentes criada pela pandemia do coronavírus coloca sérios e críticos desafios aos direitos humanos, especialmente para as pessoas em situação de maior vulnerabilidade, bem como para todos os ODS. Temos que unir forças para superar os desafios sociais, económicos e ambientais pandemia”, acrescentou.

Nesse sentido, Ybáñez lembrou que o Banco Europeu de Investimento destinou uma linha de crédito de 200 milhões de euros para que o Banco do Nordeste, que atua nos nove Estados da região homónima, uma das mais pobres do Brasil, possa apoiar os pequenos negócios atingidos pela pandemia.

O embaixador também se ofereceu para ajudar na obtenção de vacinas “de forma rápida e segura”, que possam contribuir para o combate à pandemia, que no país sul-americano já fez 14,2 milhões de infetados e 386 mil mortos.

A Agenda 2030 é um compromisso global firmado por 193 países nas Nações Unidas, em 2015, com objetivos comuns para erradicar a pobreza, combater as desigualdades e as injustiças sociais, sem perder o controlo diante das alterações climáticas e acompanhando o desenvolvimento da economia.

A coordenadora geral do GT Agenda 2030, Alessandra Nilo, considerou que se os países tivessem atendido a esse compromisso com as metas globais, o combate à pandemia seria agora mais efetivo e “com impactos económicos mais brandos”, mas, na sua opinião, “ainda se vai a tempo de mudar esse panorama, esse jogo”.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.073.969 mortos no mundo, resultantes de mais de 144,6 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Artigos relacionados
EconomiaPortugal

Portugal pode ser ator principal em energias renováveis

ChinaTransportes

Transformação da aviação cria novas oportunidades para a China

Opinião

Sustentabilidade nos aeroportos 

MacauSociedade

Ecológicos e românticos

Assine nossa Newsletter